Produção de hortifrutigranjeiros do projeto Fazendinha começa a ser comercializada em Dourados

Agronegócio

Produção de hortifrutigranjeiros do projeto Fazendinha começa a ser comercializada em Dourados

A reformulação do espaço, iniciada em novembro de 2015, foi planejada para oferecer fruticultura e horticultura no qual será possível a realização de cursos do Senar/MS.
1894 acessos

Em pouco menos de um ano, o projeto Fazendinha, idealizado pelo Sindicato Rural de Dourados em parceria com o Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, está literalmente ‘colhendo’ os resultados do cultivo de hortifrutigranjeiros em uma área de 2,5 hectares. Com apoio de técnicos do programa Hortifruti Legal o pomar existente também foi revitalizado e já teve início o planejamento e plantio das seguintes frutas: coco, banana, abacaxi, uva, melancia e goiaba.

A reformulação do espaço, iniciada em novembro de 2015, foi planejada para oferecer fruticultura e horticultura no qual será possível a realização de cursos do Senar/MS, aulas práticas do curso Técnico em Agronegócio e de parcerias como a escola técnica agrícola de Dourados que leva alunos semanalmente para realizar aulas práticas e participando da manutenção das culturas. O Fazendinha iniciou há 15 anos e está localizado no parque de exposições João Humberto de Carvalho.  

O coordenador técnico do sindicato rural, Carlos Flores, explica que os resultados superaram as expectativas, pois, a produção tem sido comercializada para população e alguns comércios do município. “O planejamento foi fundamental para aliarmos um espaço de cultivo monitorado que serve também como laboratório de aulas práticas sobre a produção de hortaliças e frutas. Os alunos da escola técnica contribuem no manejo. A turma do curso em agronegócio do Senar/MS também visitou o espaço produtivo”, detalha.

De acordo com o presidente, Lúcio Damalia, o projeto proporciona uma interação entre comunidade, produtores e trabalhadores do setor rural, por demonstrar como é possível produzir alimentos em pequenos espaços com qualidade e produtividade. “Todos que visitam o local se surpreendem com a exuberância dos cultivos produzidos com tecnologias eficientes e de baixos investimentos. Acredito que a eficácia desta iniciativa provém do trabalho conjunto realizado por nossos colaboradores e a equipe do Senar/MS, além dos parceiros locais. Estamos satisfeitos com o retorno e já pensamos em iniciar uma experiência com hidroponia”, revela.

O superintendente do Senar/MS, Rogério Beretta, lembra que desde o início do funcionamento, a iniciativa foi implantada com objetivo de ofertar condições adequadas para realização de cursos, tanto na questão das aulas teóricas quanto práticas. “A solicitação feita ano passado para revitalização do Fazendinha possibilita que alunos de diferentes programas atendidos pela instituição tenham acesso facilitado em aulas práticas, visto que no local existe uma área com pomar, cultivos diversas culturas e para operação de máquinas agrícolas”, pontua.

A coordenação do programa Hortifruti Legal, uma das vertentes de atendimento da metodologia de ATeG – Assistência Técnica e Gerencial do Senar/MS, informa que será iniciado ainda este mês o trabalho para intermediação de vendas da produção dos hortifrutigranjeiros e frutas. “Nosso objetivo é mostrar a transformação e crescimento do projeto realizado no local na próxima edição da Expoagro, além de tornarmos o espaço referência para cursos da instituição”, argumenta o coordenador, Francisco Paredes.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink