Produção de mamona no Ceará é insuficiente para biodiesel
CI
Agronegócio

Produção de mamona no Ceará é insuficiente para biodiesel

Sem mamona, a unidade da Brasil Ecodiesel está operando com soja, oriunda do Piauí
Por:

Sem estoque suficiente de mamona para fazer girar ao longo de um ano uma simples usina experimental, o Ceará inaugura nesta quarta-feira (31-01) a primeira unidade de produção de biodiesel em escala industrial. A nova usina, de propriedade da empresa Brasil Ecodiesel, será inaugurada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em Crateús (a 354 km de Fortaleza), no sertão central.

A unidade tem a proposta de produzir o óleo verde, a partir de mamona, do girassol e do pinhão-manso; oleaginosas que o Estado ainda não produz em escala comercial. No ano passado, a produção de mamona no Ceará amargou retração de 55,01%, registrando 4.393 toneladas colhidas, ante as 9.765 produzidas em 2005.

De acordo ainda com o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), divulgado em dezembro último pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a área plantada da mamona foi reduzida quase pela metade (48,77%). Caiu de 14.050 hectares, em 2005, para apenas 7.212 hectares, em 2006. Graças à distribuição de sementes geneticamente melhoradas, a produtividade cresceu 4,42%.

"Para participar de um programa de biodiesel, o Ceará precisa plantar, pelo menos, 300 mil hectares de mamona, e não tem 30 mil hectares", advertiu o diretor administrativo da TecBio, José Neiva. A TecBio é uma empresa que detém tecnologia para a fabricação de usina de biodiesel.

Sem entrar na discussão política que envolve o modelo de produção agrícola do Estado, ele afirma que ainda falta muito para o Ceará participar do mercado de biodiesel, a partir da cultura da mamona. Segundo ele, faltam assistência técnica, logística de escoamento da produção e melhoria na genética das sementes para elevar a produtividade. "A viabilidade do programa da mamona depende de uma política de preços diferenciada, que remunere tanto o produtor, quanto o industrial", defende Neiva.

Usina

Com capacidade instalada para produção de 360 milhões de litros /ano, a usina de processamento da Brasil Ecodiesel está funcionando em caráter experimental. Sem mamona, a unidade está operando com soja, oriunda do Estado vizinho do Piauí. A usina experimental de produção de óleo de mamona de Tauá, inaugurada em junho de 2006, pelo ministro da Integração Regional, Pedro Brito, ainda não operou um único dia.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink