Produção de milho cresce 13,5% em três regiões mineiras


Agronegócio

Produção de milho cresce 13,5% em três regiões mineiras

Lavouras de milho devem produzir 10 mil kg por hectare
Por:
1397 acessos

A produção de milho nas regiões do Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e Noroeste deve crescer 13,5% em relação ao ano passado, segundo a Emater. Os produtores esperam colher mais de 10 mil kg por hectare, na safra de verão deste ano, que começa a ser colhida a partir de fevereiro.

A área de plantio, hoje de 470 mil hectares nas três regiões, cresceu cerca de 5% com as novas lavouras. No ano passado, os bons preços pagos pela saca fez com que os produtores investissem na cultura, o que explica parcialmente a boa expectativa de produção. Porém, segundo Elvio Carlesso, engenheiro agrônomo da Emater, o principal motivo do otimismo são as condições climáticas e os melhores tratos com a cultura. “A quantidade de chuva ajudou, sem secas ou excessos, e os insumos usados controlaram a principal praga do milho, a ferrugem polissora”, afirmou.

É esperada uma das maiores colheitas da história, o que pode refletir no preço da saca de 60 kg, que atualmente sai por R$ 24. Alguns produtores não descartam uma queda de até 10%, caso a demanda não acompanhe a grande oferta.

Élvio Carlesso acredita que, no início da colheita, os preços podem cair, mas devem voltar a subir no segundo semestre, quando o Sul precisar do milho. Isso porque a região sofreu com a seca durante o cultivo do grão e as perdas podem chegar a 40% da produção.

Plantio cresce em Uberlândia, mas não no Estado

A colheita da soja, que também começa em fevereiro, deve se manter no mesmo patamar de 2011 em todo o Estado de Minas Gerais. De uma maneira geral, as áreas de cultivo apresentaram uma pequena queda, entre 2% e 3%, por conta do interesse na produção de milho.

Uberlândia foi na contramão e registrou um aumento de 26% nas áreas cultivadas, passando de 15 mil para 19 mil hectares de soja em comparação com o último ano.

Segundo a Emater, a saca de 60kg de soja deve ser comercializada por até R$ 44 pelos produtores que tiverem o produto em estoque e por cerca de R$ 42 por aqueles que venderam o grão às indústrias.

Produtor

Para este ano, Lucas Johannes plantou cerca de mil hectares de milho e outros 300 de soja no município de Indianópolis. Ele manteve as mesmas áreas cultivadas em 2010 e é cauteloso em relação aos preços para fevereiro. “Em novembro, não choveu o que esperava, o que pode prejudicar um pouco os produtos”. Mesmo assim, as duas culturas devem render cerca de 12 mil kg por hectare plantado. Ele estima que a saca da soja seja vendida por R$ 44 e o milho abaixo de R$ 24.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink