Agronegócio

Produtor aposta na atividade leiteira e tem propriedade exemplo de produção

As ações de extensão desenvolvidas pela Emater/RS-Ascar e as políticas públicas do Governo do Estado também levaram centenas de famílias da região a optarem por substituir o cultivo de grãos pela atividade leiteira
Por:
3228 acessos
O produtor Ildo Carlos Schimit, de Cruzaltense, apostou na atividade leiteira como a principal fonte de renda e transformou sua propriedade, de 13 hectares, em modelo de gestão na região do Alto Uruguai. As ações de extensão desenvolvidas pela Emater/RS-Ascar e as políticas públicas do Governo do Estado também levaram centenas de famílias da região a optarem por substituir o cultivo de grãos pela atividade leiteira, tornando esta uma das principais fontes de renda da agricultura familiar da região do Alto Uruguai e um dos principais eixos da extensão rural do escritório regional da Emater/RS-Ascar de Erechim. 

A propriedade da família Schimit já teve a produção de grãos (milho, soja e trigo) como a principal atividade econômica. A partir de 1995, com aquisição de duas matrizes holandesas, a atividade, ainda de forma rudimentar, com ordenha manual, passou a ser mais expressiva. Hoje, com 50 animais holandeses, entre terneiras, novilhas e vacas, pastejando gramíneas perenes no verão, aveia e ervilhaca no inverno em sobressemeadura da tifton, conta com sistema de ordenha modernizado e alta rentabilidade, alicerçada na sustentabilidade econômica, ambiental e social. O casal Lídia e Ildo trabalha na perspectiva da sucessão familiar com os filhos Suellen, de 12 anos, e Carlos, de cinco anos. 

A busca da sustentabilidade e a preocupação com o bem-estar animal levou a família Schimit a implantar o sistema silvopastoril, conjugando pastagem perene, animais e espécies vegetais arbóreas (uva do Japão e eucalipto), investindo também no sistema de irrigação. Ildo conta ainda que a família realizou investimentos por acreditar no retorno financeiro da atividade. Foram aplicados na aquisição de uma ordenhadeira canalizada e computadorizada, desensiladeira, gerador e máquina de lavagem de alta pressão. 

A propriedade, hoje, atua exclusivamente com leite, ocupando os 12 hectares, sendo oito para o cultivo de pastagem perene (tifton 85) e quatro com produção de milho para silagem. A produção de leite de alta qualidade já ultrapassou os 20 mil litros por mês. 

Para conseguir produzir com alta qualidade, Ildo destaca que participou do curso de bovinos de leite, ministrado no Centro de Treinamento de Agricultores de Erechim (Cetre). “Depois da participação no curso, mudou muito a nossa vida. Coisas que fazíamos erradas, passamos a fazer certo”. Para ele, a capacitação foi fundamental. “Sem informação não se vai a lugar nenhum”, diz Ildo, ao garantir que sempre coloca em prática os conhecimentos adquiridos. 

O gerente regional da Emater/RS-Ascar, Valmir Dartora, destaca o fortalecimento das ações da extensão rural e as politicas públicas para o desenvolvimento da agricultura familiar. A Emater/RS-Ascar fomenta ações voltadas para a produção de leite à base de pasto, além de capacitações, cursos, Tardes de Campo, além de políticas públicas para que a atividade seja cada vez mais rentável para o produtor. “Água, comida e pasto em quantidade e qualidade são fundamentais para a produção de leite”. A propriedade da família Schimit sediou, recentemente, Tarde de Campo em que compartilhou com produtores da região a experiência com a atividade, e também relatou a evolução da propriedade, a decisão de optar pela produção de leite, bem como os resultados econômicos e sociais, durante Seminário de Sistematização de Experiências do Alto Uruguai, realizado, em Erechim, no dia 3 de outubro. 

Programa do Leite Gaúcho 

O Programa Leite Gaúcho é mais uma das políticas adotadas pelo governo, através da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), que integra um conjunto de programas para o desenvolvimento da agricultura familiar gaúcha. O objetivo do programa é o aumento da produção leiteira e o melhoramento genético através de inseminação. Destaque ainda para a melhoria da qualidade das sementes forrageiras e leite, como consequência o crescimento do rebanho. 

Produção de Leite no Alto Uruguai 

Na região do Alto Uruguai, mais de 8.592 famílias têm o leite como negócio, tornando a cadeia fundamental para a região. São produzidos 603 mil litros por dia, representando um valor bruto da produção de R$ 10 milhões/mês (dados IBGE, referente ao Censo Agropecuário de 2006 e Pecuário de 2009). 

Cetre 

No Centro de Treinamento de Agricultores de Erechim (Cetre) já foram ministrados 110 cursos de Bovinocultura de Leite, capacitando 2.235 pessoas, desde 2004, quando iniciaram as atividades no Cetre. Os resultados constatados estão na melhoria da qualidade do leite, no manejo das pastagens, na sustentabilidade econômica da propriedade, a exemplo da família de Ildo Schimit, de Cruzaltense. Em setembro, a Emater/RS-Ascar, em parceria com a Embrapa, realizou cinco Tardes de Campo, em que foram repassadas orientações técnicas e de difusão de tecnologia na área de integração lavoura-pecuária, com foco nas forrageiras de inverno, visando ao aumento da produção, da produtividade e da qualidade das pastagens. 
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink