Produtor mineiro de abacate aposta no volume de vendas para obter lucro
CI
Agronegócio

Produtor mineiro de abacate aposta no volume de vendas para obter lucro

Demanda alta deve compensar retração de preço do produto
Por:
Demanda alta deve compensar retração de preço do produto
 
A safra mineira de abacate referente ao período 2011/2012 deve superar as 28,5 mil toneladas registradas no período anterior, quando havia cerca de 2 mil hectares em produção, segundo informação da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (Emater-MG), vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa). A estimativa de aumento da produção é favorecida pelo fator bienalidade, a alternância de produção de um ano para outro, sendo a fase atual de aumento. Os produtores acreditam que o crescimento da demanda pela fruta vai compensar a retração do preço médio.

Em 2011, o abacate foi cotado a R$ 0,89 o quilo, em média, nas áreas de produção de Minas Gerais, devido principalmente à redução do volume ofertado. Atualmente, o preço médio do produto nas propriedades é R$ 0,50 o quilo.

O volume de abacate comercializado na Ceasa Minas é um dos indicadores de crescimento da produção no Estado. No periode entre janeiro a junho de 2012, foram comercializadas no entreposto 1,9 mil toneladas do produto, volume 15,4% superior ao registrado em idêntico período do ano passado.

Uma parte do abacate vem das lavouras da região do Alto Paranaíba, responsáveis pela produção anual de 13,2 mil toneladas, ou 46,2% do total colhido no Estado. No município de Monte Carmelo, no alto Paranaíba, o produtor Dario Nakaie informa que tem condições de colocar abacate da safra 2011/2012 no mercado até setembro. “A extensão de quatro meses no abastecimento é possível porque, além do tipo de abacate Fortuna, que representa maior volume e começou a ser colhida primeiro, estamos entregando o abacate Margarida, que é mais durável e deve alcançar uma cotação melhor daqui para a frente”, explica.

A safra aumentou e o mercado para o abacate produzido em Minas também está crescendo, segundo Nakaie. Além de atender à região, Belo Horizonte e outros mercados estaduais, o produtor vende a fruta também para outros Estados. “Os grandes destinos nacionais do abate atualmente são o Distrito Federal, Amazonas, Rio Grande do Norte e Pernambuco”, afirma.

Nakaie prevê crescimento contínuo das vendas e diz que está preparado para atender à expansão da demanda. Além dos 7,2 mil pés em produção ele conta, desde o ano passado, com mais três mil novos abacateiros, que deverão dar frutos dentro de dois anos. Em todo o Estado, segundo a Emater, a área de abate em implantação atualmente é de 350 hectares.

Imagem positiva

“O investimento na expansão do cultivo de abacate dá bom retorno porque existe a tendência de aumento da procura, devido à divulgação das propriedades favoráveis da fruta para a saúde e o bem-estar das pessoas”, enfatiza o produtor.

Para o gerente da Fazenda Santa Bárbara, também localizada em Monte Carmelo, Lucimar Alves da Silva, o abacate é valorizado também por sua versatilidade, podendo ser utilizado em receitas variadas, além de atender ao consumo “in natura”. “Na propriedade há cultivos das variedades Fortuna, Margarida e Geada, com safras em períodos diferenciados, o que possibilita colheitas quase o ano inteiro”, informa.

Lucimar ainda explica que a produção na Santa Bárbara, em 2012, está estimada em 2 mil toneladas e deverá atender principalmente aos mercados do Sudeste, Norte e Nordeste do país. “Novos plantios, alguns já completando um ano e outros mais recentes, vão reforçar a produção e possibilitar a busca de novos destinos para a fruta”, finaliza.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink