Produtores atrasam plantio de soja no RS

Agronegócio

Produtores atrasam plantio de soja no RS

Devido às pesadas chuvas, que mantêm o solo encharcado e impossibilita a entrada de máquinas, os produtores não conseguem finalizar o preparo das áreas
Por:
411 acessos

A soja teve o início do plantio retardado no Rio Grande do Sul por causa do mau tempo. Devido às pesadas chuvas ocorridas recentemente, que mantêm o solo encharcado e impossibilita a entrada de máquinas, os produtores não conseguem finalizar o preparo das áreas. Segundo o Acompanhamento sobre as Condições das Lavouras, na média o Estado estaria com aproximadamente 2% já semeados nesta época, sendo que a passada alcançava 3%. Embora já esteja no período preferencial, ainda não há registro de lavouras semeadas este ano.

Tendo em vista a proximidade do início da safra, a Emater/RS-Ascar finalizou também para a soja o 1º Levantamento sobre a Intenção de Plantio, que indica que o Estado deverá ter uma pequena redução de 0,95% na área a ser plantada com a oleaginosa, ficando com 3.854.446 ha semeados este ano. Entre as principais regiões produtoras, a de Erechim que abrange Norte, Nordeste e Alto Uruguai, foi a que registrou a maior diferença, diminuindo 1,75%.

Nas demais, a variação girou ao redor de 0,5%. Quanto à produtividade, a Emater/RS-Ascar trabalha com uma estimativa inicial de 2.073 kg/ha, considerando-se o histórico da cultura nos últimos 10 anos e os ganhos tecnológicos agregados à cultura durante esse período. Com essa produtividade, o Estado poderia colher uma produção total de 7.990.267 toneladas, uma diferença de 19,60% em relação à safra passada.

Tratam-se de números preliminares que poderão sofrer alterações no decorrer do ciclo. A confirmação desses depende, basicamente, do clima por vir, que este ano se mostra bastante indefinido tendo em vista a ocorrência do fenômeno La Niña, que mostra tendência de perdurar ao longo da safra 2007/08. Enquanto esperam pela melhora do tempo, os produtores seguem comercializando os estoques remanescentes, sendo que o período foi positivo em termos de cotações. Durante a semana, o preço médio oferecido ao produtor ficou em R$ 35,58 contra os R$ 34,07 registrados anteriormente, marcando uma variação de 4,43%. As informações são da assessoria de imprensa da Emater/RS.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink