Biodigestor

Produtores de São José do Inhacorá são beneficiados com biodigestores

Com projeto técnico elaborado pela Emater/RS-Ascar, os biodigestores aproveitarão dejetos suínos e bovinos para a produção de biogás
Por:
27 acessos

Por meio do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento dos Pequenos Estabelecimentos Rurais (Feaper), duas famílias de São José do Inhacorá foram beneficiadas, neste mês de abril, com a implantação de biodigestores, no modelo sertanejo. Com projeto técnico elaborado pela Emater/RS-Ascar, os biodigestores aproveitarão dejetos suínos e bovinos para a produção de biogás, sendo que o gás resultante será utilizado, principalmente, para aquecimento de água, que é aproveitada em grande volume, nas propriedades que possuem bovinocultura de leite e suinocultura. 

Os biodigestores adquiridos com a linha de financiamento do Feaper, via Badesul, possuem bônus de adimplência de 80%. No caso da família de Edesio Pedro Hartmann, a construção de biodigestor no modelo sertanejo, levando em conta materiais e mão-de-obra, teve um custo de R$ 5.431,10. "Tendo em vista a disponibilidade da matéria orgânica na propriedade, resultante da suinocultura e da bovinocultura, e a grande demanda de energia para aquecimento de água para o desempenho das atividades agropecuárias, a família demonstrou interesse em construir o biodigestor para produção de gás para aquecimento de água", explica o técnico da Emater/RS-Ascar, Adelar Naressi, responsável pela elaboração do projeto. 

O produtor Emerson André Orth também decidiu em aproveitar os benefícios de ter um biodigestor, no modelo sertanejo, em sua propriedade. O biodigestor com capacidade de armazenamento de dejetos de 10 metros cúbicos. "A capacidade de produção de gás depende de diversos fatores, mas, como tem disponibilidade abundante de dejetos, espera-se que se bem manejados, os biodigestores produzam 100% do gás necessário para aquecimento de água nas propriedades", explica Naressi. Orth também teve um custo de R$ 5.431,10, contando com 80% de bônus de adimplência via Feaper. 

Na última quarta-feira (11/04), o supervisor microrregional da Emater/RS-Ascar, Flávio Fagonde, e a extensionista social, Vânia Lorenzoni, visitaram as propriedades para conferir o funcionamento e os benefícios percebidos pelas famílias.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink