Produtores do Amazonas têm novas variedades de guaraná
CI
Agronegócio

Produtores do Amazonas têm novas variedades de guaraná

Por:

A partir de hoje (3), os produtores do Amazonas conhecerão quatro novas variedades clonais de guaraná que serão apresentadas durante o durante o dia de campo ``Aplicações Práticas de Tecnologias no Cultivo do Guaranazeiro e estarão disponíveis para o setor produtivo em 2010.

O evento, promovido pela Embrapa Amazônia Ocidental (AM), no município de Maués (a 267 km de Manaus), será direcionado aos produtores rurais e técnicos da extensão rural envolvidos na cadeia produtiva da cultura do guaraná.

No dia de campo será abordada a adaptabilidade e estabilidade produtiva das quatro novas cultivares, que estão em processo de lançamento no mercado: BRS Luzéia, BRS Mundurucânia, BRS Andirá e BRS Cereçaporanga. No momento, a Embrapa está elaborando o Plano de Marketing, que prevê várias fases, dentre as quais, a aceitação do produtor rural.

Conforme José Clério Pereira, líder das pesquisas com guaraná da Embrapa, já se sabe que as quatro novas variedades são facilmente adaptadas ao clima e ao solo da região, não precisam de muito adubo e são resistentes às principais doenças da cultura do guaranazeiro: antracnose e complexo do
superbrotamento, além de possuírem alto teor de cafeína.

Na questão da estabilidade, verificou-se a capacidade constante das plantas manterem um padrão de produção durante a fase adulta, que geralmente fica estável entre o 5.º e o 6.º ano de vida.

Vantagens

Outra vantagem verificada nos novos materiais é a alta produtividade, alcançando em média, 3,5 quilos de sementes secas ou rama por planta, enquanto os plantios tradicionais produzem cerca de 150 gramas por planta.

O incremento, explica José Clério, garante aos agricultores um lucro 20 vezes maior se adotar as novas variedades de planta e usarem as técnicas
de espaçamento e adubação recomendados pela Embrapa.

Além de altamente produtivas e resistentes a doenças, as cultivares BRS Luzéia, BRS Mundurucânia, BRS Andirá e BRS Cereçaporanga se destacam pelo alto teor de cafeína, importante fator para a fabricação de refrigerantes e indústria de fármacos. Ou seja, as variedades a serem apresentadas na segunda-feira, reúnem as três qualidade necessárias usadas pela pesquisa para selecionar plantas promissoras: alta produtividade, teor de cafeína e resistência à antracnose.

Programação

O evento será realizado no Campo Experimental da Embrapa, em Maués (estrada dos Morais, s/n), com início previsto para as 8h, com a presença da chefe-geral da Embrapa Amazônia Ocidental, Maria do Rosário Lobato Rodrigues.

Para facilitar o repasse de informações, o dia de campo foi divido em quatro estações onde os pesquisadores abordarão os seguintes temas: sistema radicular do guaranazeiro; nutrição mineral e adubação do guaranazeiro e ecofisiologia aplicada aos sistemas de produção sustentáveis; manejo integrado de plantas daninhas e pragas e doenças do guaranazeiro.

A Embrapa Amazônia Ocidental, por meio do seu programa de melhoramento genético do guaranazeiro, já lançou 12 cultivares clonais de guaraná e se prepara para lançar mais essas quatro cultivares. De acordo com as pesquisas, estes clones podem contribuir para o desenvolvimento da cultura, com aumento da quantidade e da qualidade da produção estadual desse fruto, que é considerado de grande importância econômica e social na região amazônica.

Maria José Tupinambá MTb/AM 114
Embrapa Amazônia Ocidental – Manaus/AM
Fone (92) 3621-0352 - Fax (92) 3621- 0430
maria.tupinamba@cpaa.embrapa.br


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.