Produtores do MT captam R$ 20 milhões para comercialização

Agronegócio

Produtores do MT captam R$ 20 milhões para comercialização

Cerca de R$ 20 milhões dos R$ 700 milhões anunciados pelo vice-presidente de Agronegócios e Governo do Banco do Bras
Por:
1 acessos

Cerca de R$ 20 milhões dos R$ 700 milhões anunciados pelo vice-presidente de Agronegócios e Governo do Banco do Brasil, Ricardo Conceição, destinados à comercialização da safra agrícola 04/05, estão captados pelos produtores mato-grossenses.

O superintendente regional do Banco em Mato Grosso, Dan Conrado, destaca que o volume é para atender todo o Brasil, mas que por questões pontuais, deverá ser mais requerido pelos produtores do Sul do Brasil que enfrentam perdas na atividade em função da seca. “Existem ainda outros R$ 300 milhões para serem liberados, por meio do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO), mas que ainda necessitam de normatização para serem operacionalizados”, anuncia.

Mesmo com a cobrança dos produtores para a agilização dos recursos para comercialização, o Banco ressalta que em função das dificuldades que esta safra vem registrando, os recursos para a comercialização da safra que começariam a ser operados a partir de junho, começaram a ser disponibilizados no início do mês passado.

Durante uma reunião do setor produtivo do Centro-Oeste com o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, no dia 2 de março, em Rio Verde, Goiás, o vice-presidente anunciou um pacote de recursos de cerca de R$ 1,5 bilhão, sendo R$ 400 milhões para o custeio da safrinha de milho e para este mês outros R$ 400 milhões para o custeio do trigo. "Somando estas cifras com os R$ 700 milhões liberados para comercialização, avolumamos R$ 1,5 bilhão", frisa Conceição.

PRORROGAÇÃO – Sobre a operacionalização da prorrogação das dívidas rurais, autorizadas pelo Banco Central, Conrado informa que todas as agências têm conhecimento das instruções e que desde a semana passada estão aptas a receber as propostas. “Temos um formulário específico para o atendimento desta demanda. Ele deve ser preenchido pela assistência técnica do produtor e as informações deverão justificar a incapacidade de pagamento e em seguida protocoladas em qualquer agência”, explica.

Com relação à restrição da normativa, que condiciona a deliberação da prorrogação caso a caso, Conrado explica que a superintendência estará centralizando as análises e observa que todos os produtores têm direito a protocolar o pedido e que o Banco está com 150 pessoas capacitadas para este atendimento. “Não temos estimativas de volumes que terão pagamento adiado, mas sei que hoje, há uma reação no mercado e que muitos produtores poderão honrar seus compromissos”, acredita. (MP)


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink