Produtores do MT querem dilação de prazo para pagar dívidas
CI
Agronegócio

Produtores do MT querem dilação de prazo para pagar dívidas

Setor espera obter resultado antes do vencimento das parcelas de dívidas referentes às duas últimas safras
Por:

Uma pauta com propostas para parcelamento de dívidas agrícolas será definida nesta segunda-feira (05-03), em um encontro com representantes de sindicatos rurais de todo o Mato Grosso, a Federação Mato-grossense da Agricultura (Famato) e Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja), em Cuiabá.

Líderes do Nortão devem defender a moratória dos débitos para que os produtores não sejam incluídos no Serasa e Cadim. “Vamos solicitar um prazo de 15 anos, com três de carência, para todas as dívidas de investimentos, como máquinas e implementos, com redução nos júros de 3% ao ano”, explicou o presidente do Sindicato Rural de Sorriso, Nelson Picolli.

Outra proposta é que sejam concedidos 30% de desconto para os produtores que estiverem adimplentes. “As máquinas foram financiadas com juros fixos, quando se liquidava em 19,5%, e hoje a Selic - taxa básica de juros do país - está em 12%. É uma diferença enorme embutida nos financiamentos”, acrescentou.

Outro argumento do setor é que nas últimas safras os maquinários eram adquiridas por valores 30% mais caros que hoje. Em alguns casos, máquinas que eram adquiridos por R$ 500 mil, na época, hoje são comercializadas por cerca de R$ 370 mil. Estas propostas serão encaminhadas e discutidas no Ministério da Agricultura e outros órgãos federais.

O setor espera obter resultado antes do vencimento das parcelas de dívidas referentes às duas últimas safras, a partir de julho. Muitos produtores sofreram prejuízos em suas lavouras, devido a intensidade das chuvas e o dólar baixo, e alegam que não conseguirão quitar nem mesmo as dívidas de custeio desta safra.

A região concentra os maiores produtores de soja do país. Em Sinop, Lucas do Rio Verde, Sorriso e Nova Mutum, foram cultivados cerca de 1,5 milhão de hectares nesta safra.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink