Produtores do RS elaboram documento para enfrentar adversidades do setor

Agronegócio

Produtores do RS elaboram documento para enfrentar adversidades do setor

Por: -Admin
1 acessos

A Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo do Rio Grande do Sul para debateu na sexta-feira (10-12) o cenário atual do agronegócio estadual, cuja produção agrícola vem enfrentando graves problemas mercadológicos. Desta vez, a ênfase da discussão recaiu sobre a cultura do trigo, cujas dificuldades se refletem nos altos custos dos insumos, queda nos preços, dificuldades de comercialização e concorrência com o cereal importado do Mercosul. Após o encontro, os produtores aprovaram na íntegra os encaminhamentos presentes no “Levante do Agronegócio em Defesa da Atividade Sócio-Econômica do Rio Grande do Sul”, documento redigido no dia 06 de dezembro na Assembléia gaúcha.

De acordo com o presidente do Órgão Técnico Legislativo, deputado Jerônimo Goergen (PP), o evento teve como principal objetivo manter o segmento produtivo mobilizado para a audiência pública que será realizada na Comissão Parlamentar Conjunta do Mercosul, confirmada para o dia 21 de dezembro, em Brasília. O principal negociador brasileiro no bloco econômico, o secretário executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Márcio Fortes de Almeida, deverá participar do encontro.

Enquanto parlamentares e lideranças do setor primário estiveram negociando em Brasília, produtores da Metade Sul do Estado montarão barreiras nos principais pontos de fronteira com Uruguai e Argentina. "Será um ato concomitante ao evento de Brasília, com o objetivo de chamar a atenção das autoridades quanto à concorrência desleal dos produtos agrícolas oriundos do Mercosul", detalha Jerônimo.

Governo do RS cria 472 novos cargos de veterinários e técnicos agrícolas:

O quadro de servidores da Secretaria Estadual da Agricultura ganhará o reforço de 359 técnicos agrícolas e 113 médicos veterinários, totalizando 472 novos profissionais que atuarão à frente dos serviços de defesa sanitária animal e vegetal do Rio Grande do Sul. A notícia veio após a confirmação da chegada do Projeto de Lei 307/04 ao Legislativo gaúcho, protocolado nesta sexta-feira (10-12).

De acordo com o presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo da Assembléia Legislativa, deputado Jerônimo Goergen (PP), a iniciativa contempla uma das principais reivindicações do setor agropecuário. "Este ato marca o início efetivo da reestruturação dos órgãos de fiscalização. Mesmo que não seja o ideal, pois a CPI das Carnes apontou uma defasagem de 250 veterinários, já é um avanço bastante significativo", avalia.

O parlamentar esclarece que a medida não poderia ser protelada mais uma vez, haja vista que os contratos emergenciais de 1000 servidores da área vencem no dia 31 de dezembro. Jerônimo acrescenta que não haverá repercussão financeira alguma para os cofres públicos com a criação das 472 vagas. "Os cargos preenchidos mediante nomeação ou concurso público substituirão os servidores contratados com base na Lei 11.617, cujos contratos vinham sendo prorrogados com o objetivo de evitar que os serviços prestados fossem paralisados por falta de pessoal", detalha.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink