Produtores em dois municípios aprendem a proteger suas nascentes

Agronegócio

Produtores em dois municípios aprendem a proteger suas nascentes

Com o objetivo de contribuir para a preservação e recuperação de nascentes, o Senar Minas ofereceu cursos na área em Martins Soares e Durandé
296 acessos

Com o objetivo de contribuir para a preservação e recuperação de nascentes, o Senar Minas ofereceu cursos na área em Martins Soares e Durandé. Os participantes tiveram a oportunidade de aprender na prática o que fazer para proteger nascentes, além de serem orientados sobre legislação florestal em Minas Gerais e Áreas de Proteção Permanente, entre outros temas.

“Mais especificamente, em relação a nascentes, enfatizamos a necessidade de cercamento das áreas e também da importância da vegetação de cabeceira nas áreas que compõem a microbacia onde ela está inserida”, explicou o engenheiro agrônomo e instrutor do curso, Paulo Eugenio Cordeiro.

Em Martins Soares foram protegidas duas nascentes, que estão na Bacia do Córrego Teixeiras. Dez pessoas participaram da capacitação oferecida em parceria com o Sindicato de Produtores Rurais de Manhumirim, Sicoob e Prefeitura na última semana. Já em Durandé, outras duas nascentes que fazem parte da bacia hidrográfica de São João da Figueira também foram recuperadas.

De acordo com o instrutor, todas essas nascentes não tinham cercamento e sofriam com o assoreamento devido à falta de preservação com relação a manejo do solo, entre outros fatores. “Realizamos o desassoreamento das nascentes e fizemos a proteção utilizando solo-cimento e rochas encontradas na região, proporcionando assim que as águas pudessem correr livremente, além de terem sua vazão aumentada”, destacou.

Cordeiro orienta os produtores a cuidarem desse recurso essencial à vida. “A importância desse curso está em ajudar a fixar o homem no campo, pois, a partir do momento que conseguimos ofertar ao produtor e sua família água em quantidade e qualidade - livre de resíduos orgânicos, coliformes, etc. -, sua qualidade de vida melhora, e isso é peça fundamental para evitarmos o êxodo rural”, acrescentou.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink