Produtores perdem suínos e frangos para enchente
CI
Imagem: Pixabay
MUNDO

Produtores perdem suínos e frangos para enchente

Mais de 6 mil suínos e 200 mil aves morreram afogados na China
Por: -Eliza Maliszewski

O clima não tem dado trégua na China. O país sofreu inundações históricas e uma das temporadas de tufões mais severas, mas as chuvas torrenciais em Henan, no centro, surpreenderam. Já são 71 mortos pelas enchentes e são esperadas mais precipitações.
Os impactos negativos também respingaram no campo. Em uma granja, também em Henan, um produtor perdeu 100 suínos que morreram afogados. E as perspectivas para os que sobreviveram são desanimadoras.

"Estou esperando que o nível da água baixe para ver o que fazer com os suínos restantes. Eles já estão na água há alguns dias e não podem comer nada. Acho que não vai sobrar nem mesmo um porco”, disse o fazendeiro Cheng, à Reuters.

A fazenda de Cheng é uma entre milhares em Henan, famosa pela agricultura e, em particular, pela produção de suínos. A província foi atingida por fortes chuvas na semana passada. "Em um instante, não temos como sobreviver. Não temos outras habilidades. Não temos mais dinheiro para criar suínos de novo", disse Cheng, que criou porcos a vida toda.

Do outro lado da vila, onde a maioria dos outros 3.000 residentes também criam suínos ou galinhas ou plantam grãos, as pessoas estavam removendo os escombros deixados pelas enchentes. Alguns carregaram carrinhos de mão e caixotes de galinhas sem vida. Porcos mortos jaziam inchados na água, amarrados a árvores para impedi-los de flutuar. Partes da vila cheiravam fortemente a lama e carcaças apodrecidas.

Pelo menos 200.000 galinhas e até 6.000 suínos foram perdidos na enchente, metade do rebanho da vila. Em Henan, as chuvas inundaram 1.678 fazendas de grande escala, matando mais de um milhão de animais. Embora a produção de suínos chinesa tenha se tornado cada vez mais intensiva nos últimos anos, milhões de pequenos agricultores ainda desempenham um papel importante na produção da carne favorita do país.

Na semana passada, o Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais emitiu diretrizes para os governos locais sobre como prevenir doenças animais após as enchentes, incluindo medidas sobre o descarte de carcaças e desinfecção de fazendas.

Por enquanto, os fazendeiros de Wangfan nem têm certeza de que vão voltar a cultivar."Depois de fazer isso por tantos anos, em um piscar de olhos, tudo se foi", disse Zhang Guangsi, 53, que perdeu cerca de metade de seu rebanho. "Não estou mais com vontade de criar porcos."
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.