Agronegócio

Produtores podem se beneficiar com recursos para reduzir a emissão de gases de efeito estufa

Projeto Rural Sustentável está recebendo propostas de propriedades da Mata Atlântica e Amazônia
Por:
1112 acessos

Projeto Rural Sustentável está recebendo propostas de propriedades da Mata Atlântica e Amazônia

Os agentes de assistência técnica que atendem pequenos e médios produtores da Amazônia e Mata Atlântica podem apresentar propostas para a implementação de unidades demonstrativas do projeto Rural Sustentável até 26 de agosto. Para participar, as unidades produtivas devem estar em um dos 70 municípios eleitos nos estados do Mato Grosso, Pará, Rondônia, Bahia, Minas Gerais, Paraná e Rio Grande do Sul.
 
O Rural Sustentável é uma iniciativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em parceria com o governo do Reino Unido, que doou US$ 26 milhões para ajudar o governo brasileiro a atingir as metas de redução dos gases de efeito estufa, definidas na Política Nacional sobre Mudanças Climáticas (PNMC).
 
Esta é a segunda chamada do projeto. A primeira ocorreu no segundo semestre do ano passado e selecionou 14 propostas - entre elas a propriedade de Crenilda Costarino, produtora de leite em Alta Floresta, Mato Grosso. Ela recebeu assistência técnica da agrônoma Darline Carvalho, que tem mestrado em agroecossistemas amazônicos.
 
Sustentabilidade na propriedade
 
A produtora conta que a propriedade melhorou muito depois que aderiu ao Rural Sustentável. “Logo que a Darline me mostrou o projeto, eu percebi que ia funcionar. Estou muito feliz por minha propriedade contribuir para a sustentabilidade e ainda servir de modelo para outros agricultores ajudarem o meio ambiente e crescerem também.” Além do Rural Sustentável, ela já foi beneficiária de outros projetos. Hoje, ela produz 300 litros de leite por dia e está na segunda geração de vacas leiteiras.
 
Para o secretário substituto de Mobilidade Social, do Produtor Rural e do Cooperativismo, Pedro Alves Corrêa Neto, o entusiasmo da produtora com o trabalho e com as melhorias implementadas na propriedade é fundamental para o projeto.  “Esperamos que a experiência da dona Crenilda seja um exemplo para outros agricultores no Brasil e na América Latina.
 
O Reino Unido espera construir outras parcerias como essa em prol da sustentabilidade”, disse o ministro-conselheiro da Embaixada Britânica em Brasília, Wasin Mir.
 
Além do Mapa e do Reino Unido, participam do projeto o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), como executor da cooperação técnica entre os dois países, e o Banco do Brasil, responsável por repassar os recursos para os agricultores participantes.
 
O gerente-executivo da área de Agronegócios do Banco Brasil ressaltou que a adesão da agricultora Crenilda Costarino “além de reduzir as emissões de carbono da propriedade, melhorou o sustento da família”.  O representante do BID no país, Hugo Florez Timoran, disse que a instituição “tem o compromisso de trabalhar para a redução do efeito estufa nas pequenas propriedades rurais”.
 
Para participar, o produtor deve procurar a unidade mais próxima de assistência técnica. O técnico do escritório deverá efetuar o login no portal do projeto Rural Sustentável, preencher o formulário, em acordo com o produtor, e submeter o documento à aprovação. Em cada município serão escolhidas até cinco propriedades.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink