Leite

Programa capacita produtor e qualifica cadeia do leite em SC

O economista Antônio da Luz abordou as tendências e perspectivas da economia brasileira
Por:
11 acessos

Com a participação de mais de 1.400 produtores rurais, a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (FAESC) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR/SC) – com apoio do Ministério da Agricultura – promoveram em Chapecó, nesta semana, Seminário do Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) na Bovinocultura de Leite.

Sob a coordenação do presidente do Sistema Faesc/Senar José Zeferino Pedrozo, o evento foi prestigiado pelo diretor geral da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil e do SENAR nacional Daniel Kluppel Carrara, pelas entidades parceiras do Sistema Faesc/Senar, autoridades e parlamentares federais e estaduais.

Pedrozo destacou os efeitos do Programa AteG Bovinocultura de Corte e observou que Santa Catarina, pelas suas excepcionais condições sanitárias, de clima, sol e solos, pode produzir para o mercado internacional. Informou que o Japão autorizou a entrada de leite brasileiro, situação que pode beneficiar os produtores e a indústria barriga-verde. Fez um apelo para que as indústrias promovam esforços de venda para atingir o mercado nipônico.

O economista Antônio da Luz abordou as tendências e perspectivas da economia brasileira. O palestrante é mestre em economia e economista-chefe do Sistema FARSUL (Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul). Apontou que a demanda mundial de alimentos crescerá de forma acelerada e que o Brasil precisa aumentar sua presença mundial. A Ásia é o continente com maior potencial de crescimento e o que encerra o maior desafio – é o mercado geograficamente mais distante para o Brasil.

Na segunda palestra, o engenheiro agrônomo e diretor executivo da AgriPoint e coordenador do MilkPoint Marcelo Pereira de Carvalho focalizou a situação atual e as tendências para o mercado do leite em Santa Catarina e no Brasil. Apresentou estudos indicando que o aumento da renda média do brasileiro impacta diretamente no consumo de lácteos. Expôs o desempenho de cada produto lácteo no mercado e os fatores que determinaram, nos últimos meses, a redução dos preços.

O professor da Universidade Federal do Paraná José Roberto Canziani discorreu sobre o Conselho Paritário Produtor/Indústria do Estado de Santa Catarina (Conseleite) criado em 2007 pela Faesc e pelo Sindicato das Indústrias de Laticínios e Derivados de SC (SINDILEITE). O Conseleite apura, calcula e divulga mensalmente os preços de referência para o leite, balizando o relacionamento entre os produtores rurais e os laticínios. Ao final, o coordenador do Programa de Assistência Técnica e Gerencial na Bovinocultura de Leite Olices Osmar Santini destacou o apoio das cooperativas e das agroindústrias.

Também participaram do Seminário o deputado federal Valdir Colatto, o secretário-adjunto Airton Spies (representando o governador do Estado), os deputados estaduais Gelson Merísio e César Valduga, o superintendente do Sebrae Guilherme Zigelli, o presidente da Aurora e vice-presidente da Fiesc para o agronegócio Mário Lanznaster, o prefeito de Chapecó Luciano Buligon, o presidente do Conseleite Valter Brandalise, o representante do Ministério da Agricultura Lucas Fiúza de Moraes, o anfitrião presidente do Sindicato Rural de Chapecó Ricardo Lunardi, os vice-presidentes da Faesc Enori Barbieri, Antônio Marcos Pagani de Souza e João Francisco de Mattos e o superintendente do Senar/SC Gilmar Antônio Zanlichi., entre outras lideranças.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink