Programa de Imersão no Agronegócio Brasileiro leva diplomatas ao Porto de Paranaguá

Agronegócio

Programa de Imersão no Agronegócio Brasileiro leva diplomatas ao Porto de Paranaguá

Por:
342 acessos

Diversas vezes, representantes das embaixadas e consulados brasileiros são convidados a visitar portos para acompanhar o embarque ou desembarque de produtos, em decorrência de exigências alfandegárias ou sanitárias do país importador. “Conhecer o Porto de Paranaguá nos permite avaliar a estrutura portuária brasileira de onde partem os produtos do agronegócio. O trabalho realizado aqui, principalmente de fiscalização, é de suma importância para a aceitação dos produtos no país de destino”, avalia o diplomata responsável pela área econômica da embaixada brasileira em Tóquio (Japão), Eduardo Teixeira.

A visita dos representantes de 24 embaixadas brasileiras ao Porto de Paranaguá é parte da primeira edição do Programa Imersão de Diplomatas no Agronegócio, desenvolvido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) em parceria com o Ministério das Relações Exteriores (MRE), com encerramento marcado para a próxima sexta-feira (17), em Brasília.

O Porto de Paranaguá é considerado estratégico, contribuindo para o escoamento de 19,5% da produção de grãos e 9% da agropecuária. Dentre os itens exportados estão soja, milho, algodão, madeira e carne de aves, bovina e suína. Já os importados são trigo e fertilizantes.

“Oferecer mais subsídios aos diplomatas para que defendam os procedimentos tomados pelo País quanto à fiscalização fitozoossanitária e certificação dos produtos. Isto certamente trará consequências positivas para a agropecuária nacional”, conclui o superintendente Federal da Agricultura no Paraná, Daniel Gonçalves Filho.

Programação - Para amanhã (16), o calendário do Programa de Imersão no Agronegócio Brasileiro inclui visitas a propriedades rurais, indústrias e cooperativas nos municípios paranaenses de Ponta Grossa, Castro e Carambeí. No dia 17, o grupo retorna à Brasília para conhecer trabalhos desenvolvidos pela Embrapa e pela Confederação de Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink