Agronegócio

Programa mineiro de certificação do café se alinha a protocolos internacionais

Produtores participantes do CertificaMinas Café podem requerer certificação UTZ junto à Emater
Por:
672 acessos
Produtores participantes do CertificaMinas Café podem requerer certificação UTZ junto à Emater

O Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) participou de reunião em Jundiaí (SP), para debater os resultados e desafios do Programa de Cafés Sustentáveis no Brasil. Durante o encontro, foi discutido o estudo de equivalência entre os protocolos CertificaMinas Café e 4C (Código de Conduta das Comunidades Cafeeiras). A adequação dos protocolos CertificaMinas Café e UTZ já estão concluídas e os produtores participantes do programa podem requerer a certificação UTZ. Para isso, basta fazer um requerimento à Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater).


O UTZ é um programa de certificação mundial que define regras para a produção e abastecimento de café, chá e cacau. Os produtores que aderem a este sistema tem seu produto mais valorizado e reconhecido no mercado interno e externo.

A participação de Minas no evento, através da Gerência de Certificação do IMA, e da presença de uma delegação internacional chefiada pela ministra do comércio exterior e da cooperação para o desenvolvimento da Holanda, Liliane Ploumen, foi elencada como primordial para inserção da agricultura familiar no Programa de Cafés Sustentáveis, através do CertificaMinas Café, uma vez que ele se alinha com vários protocolos internacionais que tratam da produção sustentável, como UTZ e 4C.

Na reunião, o IMA apresentou o trabalho desenvolvido em Minas Gerais e as suas interfaces com os protocolos internacionais de certificação, bem como as diretrizes técnico políticas sobre a gestão da certificação no estado, que busca a maximização do valor do café mineiro e seu reconhecimento como produto de alta qualidade, com responsabilidade social e ambiental, atendendo os anseios da comunidade internacional de produção sustentável.


Com isso, o programa CertificaMinas Café foi citado como modelo de certificação que deveria ser transferido para os demais estados produtores, inclusive para regiões do mundo produtoras de café, já que apresenta uma base de operacionalidade única, em que insere a agricultura familiar no mercado de produtos certificados. Tais ações são realizadas através de um esforço conjunto do Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e suas vinculadas Emater e IMA.

Segundo o diretor-geral do IMA, Altino Rodrigues Neto, o programa é de suma importância para o estado, já que valoriza um dos produtos mineiros mais reconhecidos mundialmente. “O objetivo é que o programa se mantenha como referência e continue colaborando para agregar valor e a desenvolver a economia do setor”.


CertificaMinas Café

O Certifica Minas Café é o programa de Certificação idealizado pelo Governo de Minas Gerais, executado pelo IMA e Emater, ambos vinculados à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa). Atualmente, 2 mil propriedades são certificadas pelo programa. O objetivo principal é a implantação de boas práticas de produção nas propriedades cafeeiras do estado, de modo a aumentar a visibilidade e a competitividade do café mineiro nos mercados nacional e internacional.  
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink