Projeto de Código Florestal frustra governo, diz Marina Silva

Agronegócio

Projeto de Código Florestal frustra governo, diz Marina Silva

A ex-senadora criticou a linguagem vaga de alguns pontos da proposta
Por:
1814 acessos
O governo viu com frustração as alterações no texto da reforma do Código Florestal e, sem consenso, não se esforçará para que ele seja aprovado, disse a ex-senadora Marina Silva (PV-AC).

Marina reuniu-se nesta terça-feira com o ministro da Casa Civil, Antônio Palocci, que teria manifestado o desagrado do governo com a proposta de reforma.

"Não há consenso com a sociedade e não há consenso com o governo até agora", disse Marina, ex-ministra do Meio Ambiente no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

"Aparentemente acata algumas questões apresentadas pela sociedade, mas é só aparentemente, porque é cheio de pegadinha", afirmou ela, que defende o adiamento da votação do texto na Câmara.

A ex-senadora criticou a linguagem vaga de alguns pontos da proposta, como a que delimita faixas de preservação nas margens de rios, e a que permitiria que Estados e municípios declarassem áreas para a produção agrícola como de interesse social, autorizando desmatamentos.


A nova versão do texto de reforma foi apresentada na segunda-feira pelo relator Aldo Rebelo (PcdoB-SP). A atualização do Código Florestal é buscada há mais de uma década e pode ser votada ainda nesta semana na Câmara.

O deputado Aldo Rebelo incluiu no texto a manutenção de Áreas de Preservação Permanente (APPs) em topos de morros e ao longo de cursos d'água, mas deixou uma brecha para que agricultores que já utilizam essas áreas não caiam na ilegalidade.

No encontro com Marina, Palocci teria dito que, diante desse texto, o governo não se esforçará para a sua aprovação, afirmou ela.

"Há uma frustração com o que foi apresentado e com o que veio de volta", disse Marina, que classificou como "absurdo" o tempo entre a apresentação do novo texto, feito na véspera, e a previsão de votação na Câmara para ainda esta semana.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink