Projeto pode suprir mais de 10% da demanda de fosfato no RS
CI
Imagem: Divulgação
PRODUÇÃO

Projeto pode suprir mais de 10% da demanda de fosfato no RS

Empreendimento tem expectativa de dar inicio a produção ainda em 2022
Por: -Aline Merladete

A agricultura depende de diversas técnicas para garantir a produtividade, como os nutrientes certos para a lavoura, pois são eles que garantem o aumento da produtividade.  Pensando nisso, o Projeto Fosfato Três Estradas nasceu a partir da descoberta da primeira jazida de rocha fosfática no estado do Rio Grande do Sul. 

A Águia Fertilizantes iniciou os trabalhos de pesquisa mineral em 2011, os quais culminaram na definição de um depósito mineral com recursos geológicos de 104 milhões de toneladas de minério com teor médio de 4% P2O5, localizado na região de Três Estradas, no 2º distrito do município de Lavras do Sul, no Rio Grande do Sul.

Fernando Tallarico, CEO da Águia Fertilizantes,  diz que o empreendimento terá capacidade para fornecer até 300 mil toneladas do produto por ano, que representa entre 10 a 12% da demanda atual. 

“Queremos suprir parcialmente as necessidades do Rio Grande do Sul em fertilizantes, atualmente toda demanda da agricultura gaúcha é importada. Temos a convicção que podemos aumentar ainda a contribuição para 20%, com expansões posteriores. Nossa projeção é movimentar, ao menos, a arrecadação do município de Lavras do Sul, com expectativa de mais de 100 vagas de empregos, tanto na construção, quanto em operação’, garante Tallarico.

O fosfato é um dos principais nutrientes das culturas e o Brasil possui uma dependência externa significativa. A agricultura já vem sofrendo as consequências com o conflito internacional entre a Rússia e a Ucrânia.  Fernando afirma que, a produção nacional é uma questão de independência e competitividade que o país precisa. “A Região Sul não tem produção própria de fosfato, somos 100% dependentes. E por isso, os produtores não podem adquirir em pequena quantidade, além dos altos custos que são pagos pelo produtor. Poder avançar no projeto é uma vantagem logística que refletirá em preços”, completa. 

O CEO da Águia Fertilizantes ainda salienta o compromisso de zelo absoluto com o meio ambiente. "Optamos por estratégias e soluções ambientalmente amigáveis e com menor impacto possível. Temos certeza de que, com o apoio e o diálogo com a comunidade, o Projeto Fosfato Três Estradas seguirá no caminho certo. Nossa meta é gerar oportunidades de trabalho em diversos setores”, finaliza Tallarico. 

Quando em operação, o projeto irá ofertar aos produtores rurais um fosfato de qualidade, eficiente, ambientalmente amigável e com ótimo custo-benefício. O “Fosfato Natural” será totalmente produzido em Lavras do Sul e destinado ao mercado regional.

 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.