Agronegócio

Promotoria pede multa por queimada em Ribeirão Preto (SP)

Ação de R$ 1,53 milhão se baseia na Constituição Federal
Por: -Redação
3 acessos

O Ministério Público Estadual entrou na Justiça com uma ação milionária contra queimadas de cana-de-açúcar na região de Ribeirão Preto (SP). Uma área de 713 hectares com cana-de-açúcar plantada foi queimada durante a safra em Luiz Antônio e poderá resultar numa multa de R$ 1,53 milhão, se o desejo da Promotoria for atendido. A área é particular, mas a cana era destinada à Central Energética Moreno.

Segundo o promotor Marcelo Pedroso Goulart, a ação se baseia na Constituição do país, que veta agentes causadores de poluição. “A nossa tese é a de que não se pode queimar nunca”, afirmou o promotor. Outras ações estão em andamento, mas essa é a de maior valor no ano.

Walter Bigi, da Central Energética Moreno, afirmou que a usina ainda não tem conhecimento da ação e que, assim que for notificada, irá preparar a documentação que comprova a legalidade da sua situação.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink