Proteína do tomate explica mistério da imunidade vegetal

ESTUDO

Proteína do tomate explica mistério da imunidade vegetal

O nome da proteína é Mai1
Por: -Leonardo Gottems
485 acessos

Durante ataques de patógenos, as plantas ativam uma cascata de sinalização molecular para colocar em funcionamento seus mecanismos de defesa, um dos quais envolve o sacrifício de células hospedeiras do patógeno. Esse processo é conhecido como resposta à morte celular e garante que apenas algumas células hospedeiras morram. 

Os tomates usam esse mecanismo quando são atacados por um patógeno bacteriano conhecido como Pseudomonas syringae, que causa a doença. Agora, em um estudo recente do Instituto Boyce Thompson (Nova York, Estados Unidos), os cientistas introduziram uma proteína, chamada Mai1, que desempenha um papel nesse elo perdido.  

Eles descobriram que quando a expressão de Mai1 é silenciada, as plantas não podem mais se defender contra patógenos usando a resposta de morte celular. Como resultado, essas plantas foram mais suscetíveis à infecção bacteriana. 

"Nossa identificação da proteína Mai1 como um regulador central da imunidade em tomates avançou nossa compreensão dos mecanismos de sinalização de plantas e também tem implicações no potencial aprimoramento genético de culturas que ainda não foram exploradas". diz Sarah Refi Hind, professora assistente do Departamento de Ciência das Culturas da Universidade de Illinois e coautora do artigo. 

Ela diz que está “particularmente orgulhosa do trabalho que apresentamos neste documento, pois inclui a pesquisa de três estudantes universitários talentosos e destaca a importância de incluir estudantes universitários em projetos de pesquisa”. 

Esta investigação também mostrou que o silenciamento do Mai1 atrapalhava as plantas, deixando-as com folhas quebradiças e uma maior sensibilidade ao estresse leve, incluindo a aplicação de pesticidas. Isso mostra ainda a importância de Mai1, sugerindo que a proteína também pode estar envolvida na imunidade e no crescimento e desenvolvimento das plantas. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink