Prova de desempenho assegura qualidade de touros
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,046 (0,55%)
| Dólar (compra) R$ 5,60 (-0,69%)

Imagem: Divulgação

OS MELHORES

Prova de desempenho assegura qualidade de touros

São selecionados os animais que têm menor consumo e melhor carcaça
Por: -Eliza Maliszewski
133 acessos

Com a arroba do boi gordo cotada acima dos R$ 250 em Mato Grosso, principal estado produtor, o pecuarista deve estar de olho na melhor genética que assegure animais de alto padrão de mercado.

Na Casa Branca Agropastoril, em Silvianópolis (MG), a seleção de genética das raças Angus, Brahman e Simental  segue alguns requisitos rígidos para assegurar a qualidade e precocidade. Dede 2012 a fazenda realiza uma prova de desempenho com os touros.

Os testes são feitos em parceria com a Universidade Federal da Lavras (UFLA) e a da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Na última edição, em setembro, foram 87 machos avaliados com algumas novidades. Todos passaram por testes de eficiência alimentar  e avaliação de ultrassonografia das carcaças. “O objetivo é selecionar animais de alto ganho de peso, menor consumo de alimentos e bom acabamento de carcaça. Assim, eles respondem às necessidades dos criadores e à crescente demanda por carne de qualidade superior”, explica o criador Paulo de Castro Marques.

A prova foca em identificar os melhores reprodutores. São selecionados os animais que têm consumo proporcionalmente menor, com deposição adequada de gordura na carcaça sem afetar o ganho de peso. “Isso pode levar à redução nos custos de produção e ao incremento do lucro da pecuária”, explica a profª. Sarah Meirelles, da UFLA. 

Já a ultrassonografia das carcaças é um importante instrumento para selecionar os reprodutores para qualidade de carcaça (espessura de gordura e gordura intramuscular), sem comprometer a velocidade de ganho de peso. “Importante ressaltar que essa é uma característica de média/alta herdabilidade, que proporciona grande impacto na seleção e contribui decisivamente para a produção de carne de qualidade, cada vez mais desejada pelos frigoríficos e pelos consumidores”, ressalta o prof. Jaime Tarouco, da UFRGS.

Os melhores machos da prova serão colocados à disposição do mercado, contribuindo para disseminar a genética de resultados e impulsionar a produtividade da pecuária brasileira.

Nossa equipe visitou o local para conferir como funciona este programa.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink