Confinamento

Prova de ganho de peso identifica melhoradores bovinos no sul do MT

O campeão atingiu 1.446 kg por dia, índice de 2,12 de marmoreio da carne e encerrou a prova com 478,6 kg
Por:
116 acessos

Os animais participantes da prova de ganho em peso confinado, realizada de maio a novembro deste ano em Rondonópolis (210 quilômetros ao sul de Cuiabá), atingiram a média de 1,3 quilo ao dia. O número é considerado excelente uma vez que a dieta foi balanceada para ganhos de no máximo 1.200g

Ao todo, 93 foram classificados de acordo com o peso adquirido e características morfológicas e fisiológicas por meio de dois índices, o Índice de Desenvolvimento Criasul (IDC) e da Associação Brasileira de Criadores de Zebuínos (ABCZ).

Os animais foram submetidos a mesma dieta e condições de manejo durante 168 dias, sendo 56 de adaptação, cujo objetivo é alinhar as diferenças de criação entre animais que vieram de todo o Estado. Os resultados foram divulgados no último sábado (02), em Rondonópolis.

O presidente da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Marco Túlio Duarte Soares, um dos idealizadores da prova, se disse satisfeito com os números alcançados. “Nosso principal objetivo é estimular o melhoramento genético e mostrar os resultados na prática, ou seja, quando se investe nessa tecnologia o desenvolvimento dos animais é superior”, afirma Marco Túlio.

Os animais foram classificados a partir da média de pontos entre o ganho em peso e critérios específicos, como bom acabamento de carcaça e elevados escores visuais representados pela sigla EPMURAS (Estrutura, Precocidade, Musculosidade, Umbigo, Raça, Aprumos e Sexualidade). Assim, 20% foram considerados cinco estrelas pelo IDC e Elite pela ABCZ, outros 20% quatro estrelas ou Superior, os animais que não alcançaram essa pontuação foram considerados como regulares e inferiores.

O campeão atingiu 1.446 kg por dia, índice de 2,12 de marmoreio da carne e encerrou a prova com 478,6 kg. O último classificado terminou a prova com 405,8 kg e ganhou diariamente uma média de apenas 794,6 gramas.

Para o próximo ano, a expectativa é que mais animais participem no intuito de ampliar a legitimidade do projeto como indicador de melhoramento genético. A previsão é que a prova tenha início em 29 de maio para os animais nascidos de 30 de julho a 28 de outubro de 2017.

AVALIAÇÃO - Pelos critérios IDC, a classificação é feita em cinco categorias, dos melhores para os piores. As características analisadas têm pesos diferentes, sendo 40% dos pontos por ganho em peso médio diário, 20% escores visuais - EPMURAS (Estrutura, Precocidade, Musculosidade, Umbigo, Raça, Aprumos e Sexualidade), 10% perímetro escrotal, 10% área de olho de lombo (AOL/100 kg) e 10% espessura de gordura subcutânea, além da altura de garupa, perímetro torácico e marmoreio.

A avaliação da ABCZ faz a classificação considerando 25% dos pontos para Indicador de Ganho Médio Diário, 25% para Indicador de Peso Calculado à Idade Padrão, 20% para o Indicador de Avaliação Visual, 10% para Indicador de Perímetro Escrotal, 10% Indicador de Área de Olho de Lombo e 10% para o Indicador de Espessura Gordura Subcutânea.
 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink