Quebra de banco nos EUA afeta commodities agrícolas
CI
Agronegócio

Quebra de banco nos EUA afeta commodities agrícolas

Apenas os contratos futuros de trigo e suco de laranja terminaram o dia em alta, destoando do comportamento do resto do mercado
Por:

O banco americano Lehman Brothers sucumbiu ao subprime e arrastou o mercado de commdities agrícolas. A maioria das cotações estiveram em baixa durante todo o pregão de ontem. Apenas os contratos futuros de trigo e suco de laranja (0,10 pontos) terminaram o dia em alta, destoando do comportamento do resto do mercado. Para o analista da Safras & Mercado, Miguel Biegai Junior, a quebra de uma das principais instituições financeiras americanas acentuou a aversão ao risco pelos investidores e provocou uma fuga de investidores dos mercados de renda variável. Para ele, a redução dos preços do petróleo também contribuíram para essa queda generalizada. "O petróleo é a principal commodity e por isso, suas oscilações de preços acabam influenciando as cotações dos demais produtos, sejam agrícolas ou não".

Trigo

Mas a alta do trigo em Nova York já vinha sendo esperada pelo mercado, a título de correção de percurso, declarou Élcio Bento, também analista da Safras & Mercado. "Após expressivas quedas, era de se esperar a correção de percurso.como é rotina nas operações do mercado futuro com commodities e a conseqüente queda das cotações das commodities agrícolas", afirmou Bento. A pressão vendedora está perdendo força, abrindo espaço para a posição compradora, própria de uma maior demanda. O levantamento dos estoques mundiais divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, na última sexta-feira, contribuiu para essa alta nas cotações, afirmou Bento. A instituição indicou uma produção de 676 milhões de toneladas, 5 milhões mais que o prognóstico anterior. Espera ainda um estoque de passagem em 31 de maio de 140 milhões de toneladas, o que não representa folga importante, e isso ajudou a sustentar o mercado.

Açúcar

O preço do açúcar registrou queda de 1,2% na Bolsa de Nova York, a maior queda em duas semanas em Nova York

"Haverá cada vez mais aversão ao risco, e isso afeta as commodities e o açúcar agregado neles", disse Michael McDougall, vice-presidente sênior e corretor de açúcar da Newedge, em Nova York. "Nesse momento, nada está seguro", completou. Os contratos a futuros do açúcar demerara para entrega em março perderam 0,35 centavo, ou 2,5%, fechando em 13,71 centavos a libra (450 gramas) pela manhã, na ICE Futures, antiga Câmara de Comércio de Nova York. O fechamento nesse preço representará o maior declínio para um dos mais negociados contratos desde 29 de agosto.

Ver pág C1


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.