R$ 3,9 bi serão liberados para a agricultura familiar no PR
CI
Agronegócio

R$ 3,9 bi serão liberados para a agricultura familiar no PR

Recursos do MDA deverão ser disponibilizados para uso na safra 2014/15
Por:
Recursos do MDA deverão ser disponibilizados para uso na safra 2014/15; entidades veem com bons olhos o anúncio do governo

Os agricultores familiares do Paraná terão à disposição para a próxima safra R$ 3,9 bilhões em crédito voltado para custeio e comercialização via Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). O valor do recurso foi anunciado nesta segunda-feira (28) em Curitiba pelo ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto. Na safra anterior (2013/14), o volume de recursos captados pela agricultura familiar paranaense chegou a R$ 3,2 bilhões de acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). No total, o crédito disponibilizado pelo ministério para o segmento no Brasil soma R$ 24 bilhões.


"O Pronaf é um recurso que possui uma demanda elevada no Estado", afirma Pedro Loyola, economista da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep). Segundo dados da entidade, 93% das propriedades paranaenses, que somam 532.840, possuem até quatro módulos fiscais, consideradas propriedades de pequeno porte.

Ademir Mueller, presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Paraná (Fetaep) esteve presente no anúncio do Plano Safra para a agricultura familiar em Curitiba e viu com bons olhos o aumento da disponibilidade de recursos do governo. Contudo, ele frisa que como o custo de produção é bem alto no Brasil, o recurso disponível para o Pronaf pode não ser suficiente para cobrir a demanda.


Porém, avalia Mueller, o governo se mostrou flexível em relação a isso, podendo reavaliar os recursos disponíveis para o setor. As regras para o Pronaf continuam as mesmas. Para investimento, por exemplo, cada produtor pode financiar até R$ 150 mil, com juros que variam de 0,5% a 4% ao ano. Para custeio, o limite máximo por CPF é de R$ 100 mil, a juros de 0,5% a 3,5% ao ano.

Com o objetivo de levar informações sobre o Pronaf para os pequenos agricultores, Mueller destaca que a Fetaep preparará uma cartilha contendo todas as informações necessárias para que o produtor possa entrar com o pedido de financiamento.

Aquisição
No Brasil, avalia Pedro Loyola, o Paraná é um dos estados que mais retiram recursos do Pronaf. "Os estados do Sul do País são os que mais utilizam os recursos oficiais de crédito agrícola", observa o economista. Em outros polos de produção agrícola, a exemplo do Centro Oeste, a maior parte dos agricultores é de grande porte, com créditos adquiridos por meio de troca de insumos.


Loyola critica o modo como é conduzido o sistema de apoio a agricultura familiar. Segundo ele, não adianta ter Pronaf sem gestão de riscos nas pequenas propriedades. O economista revela que o Proagro Mais, seguro rural voltado para pequenos e médios produtores, possui algumas falhas de cobertura, "por isso já pedimos mudanças no sistema que não foram feitas", acrescenta o especialista. Às vezes, completa o economista, o recurso demora muito para sair. "Até hoje essas questões não foram resolvidas", completa Loyola.
 

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink