Rebanho bovino dos EUA pode ser o menor em 60 anos
CI
Agronegócio

Rebanho bovino dos EUA pode ser o menor em 60 anos

Analistas consultados pela Reuters esperam que os dados do USDA mostrem um rebanho bovino de 91,26 milhões de cabeças, o menor desde 1952
Por:
Uma seca devastadora, custos recordes com ração e competição intensa por áreas com lavouras de maior retorno estão acelerando o declínio do rebanho bovino dos Estados Unidos, que é previsto para ser o menor em seis décadas este ano.

O relatório bianual do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, na sigla em inglês), que saiu hoje, deve mostrar uma queda de 1,4% no número de animais no país, ante um ano atrás, o que deve impulsionar os preços futuros, já em níveis recordes, puxar os preços da carne a novas máximas e corroer os resultados de frigoríficos, como Tyson Foods Inc.


Analistas consultados pela Reuters esperam que os dados do USDA mostrem um rebanho bovino de 91,26 milhões de cabeças, o menor desde 1952 e abaixo dos 92,58 milhões de um ano atrás.

Enquanto dados mensais mostrando o forte declínio do número de animais que seguem para confinamento já colocaram o foco na diminuição da oferta no curto prazo, o número de hoje deve destacar a diminuição dos estoques de vacas e bois por meses, talvez anos - mesmo diante do boom das exportações.

"Este relatório é esperado para confirmar o que as pessoas já estão pensando sobre isso", disse Jim Robb, um economista do Centro de Informação Comercial do Rebanho, em Denver. Ele disse que os preços da carne bovina no atacado deverão atingir máximas recordes em 2012 e 2013.


A seca no sul das Planícies, que se estendeu durante quase todo o ano passado, foi principal fator que levou criadores a liquidar seus rebanhos. Eles também venderam bezerros para levantar recursos.

A perda de pasto, onde os bezerros são alimentados até ter idade suficiente para entrar em confinamentos, onde eles passam para a engorda à base de uma dieta de milho, foi agravada por alta dos preços da forragem, que mais que triplicaram superando US$ 100 o fardo no Texas.

"Falta forragem no Texas e ela é alimento básico aqui. Nós basicamente tivemos de importar forragem", disse James Gray, gerente geral da Graham Land and Cattle Co., uma propriedade na área centro-sul do Texas que pode abrigar até 30 mil cabeças de gado.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.