Rebanho suíno cresce 6,3% no país e Paraná lidera ranking

Agronegócio

Rebanho suíno cresce 6,3% no país e Paraná lidera ranking

Em 2005, primeiro ano da pesquisa, o rebanho era de menos de 35 milhões
Por:
1679 acessos

Em 2005, primeiro ano da pesquisa, o rebanho era de menos de 35 milhões

As criações brasileiras de suínos e galináceos cresceram em 2015 para o maior patamar de suas séries históricas, divulgou hoje (29) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), através da Pesquisa da Pecuária Municipal. A pecuária suína no Brasil chegou a 40,33 milhões de cabeças em 2015, com alta de 6,3% sobre 2014. Foi a primeira vez que o total de animais passou de 40 milhões. Em 2005, primeiro ano da pesquisa, o rebanho era de menos de 35 milhões.

Quase metade da produção suína no Brasil está na região Sul, com 49,3%, e o Paraná é o estado com maior peso nesta atividade, com 17,7% de todo o rebanho nacional. No entanto, não é o maior produtor e exportador da carne do animal. De acordo com dados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Santa Catarina é líder em produção, com 900,4 mil toneladas em 2015. Na segunda colocação está o Rio Grande do Sul, com 713,6 mil toneladas. O Paraná está em terceiro, com 542,2 mil toneladas produzidas no ano passado.

Galináceos

Desde 2005, o efetivo de galináceos (galos, galinhas, frangos, pintos e pintainhas) tem crescido no Brasil, com a exceção de 2012, quando a agropecuária brasileira foi afetada pelo tempo mais seco.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink