Receitas com vendas externas de café já somam US$ 5 bilhões até novembro

Agronegócio

Receitas com vendas externas de café já somam US$ 5 bilhões até novembro

As estimativas de exportações recordes vão se confirmando
Por: -Mauro Zafalon
1171 acessos
As estimativas de exportações recordes no setor de café vão se confirmando. Os dados desta terça-feira (7) do Cecafé (conselho dos exportadores) mostram que as vendas externas voltaram a superar os 3 milhões de sacas por mês.

Apenas de setembro a novembro saíram 9,9 milhões de sacas de café pelos portos brasileiros -incluindo as exportações de café verde e de solúvel. Nesse período, as receitas com o produto subiram para US$ 1,85 bilhão. No ano, somam US$ 5 bilhões. 

Apesar do ritmo aquecido, as exportações de novembro ficaram um pouco abaixo do recorde de outubro. 

O Cecafé e a Secex registraram vendas externas de 3,2 milhões de sacas em novembro, abaixo dos 3,5 milhões de outubro. Já as receitas recuaram de US$ 655 milhões em outubro para US$ 616 milhões em novembro. 

As exportações em 12 meses (dezembro de 2009 a novembro de 2010) somam 32,1 milhões de sacas, com receitas de US$ 5,3 bilhões. O ritmo das exportações neste final de ano continua aquecido, e os valores previstos para este mês serão superiores aos de dezembro de 2009. 

Os principais mercados para o Brasil continuam sendo os EUA e a Alemanha, cujas exportações ficaram próximas de 6 milhões de sacas (para cada um) nos nove primeiros meses deste ano. 

Oferta melhor 

Os dados mais recentes do Icac (International Cotton Advisory Committee) apontam para 27,3 milhões de toneladas de algodão na safra 2011/12. Se confirmado, o volume superaria o consumo previsto de 25,3 milhões de toneladas. 

Estoques 

O aumento de oferta em relação à demanda elevará o estoque final da safra 2011/12 para 11,2 milhões de toneladas. Nos últimos dois anos, os estoques vêm sendo apertados -cerca de 9 milhões de toneladas. 

Demanda 

Apesar de projeções de crescimento da economia mundial, o Icac prevê que a demanda ficará praticamente estável em 2010/11, devido aos estoques limitados e aos preços elevados. 

Recuo 

O algodão voltou a recuar ontem em Nova York. O primeiro contrato foi negociado a US$ 1,38 por libra-peso (454 gramas). Apesar da queda, os preços atuais superam em 95% os de igual período de 2009.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink