Recolhimento de embalagens de agrotóxicos atinge recorde
CI
Agronegócio

Recolhimento de embalagens de agrotóxicos atinge recorde

Depósito de embalagens do Sistema Campo Limpo em Taubaté
Por:

Reflexo do aumento do consumo de agrotóxicos no Brasil, líder mundial no setor, tem crescido o recolhimento de embalagens vazias dos venenos agrícolas. A logística reversa dessas embalagens, retirando-as do meio ambiente, alcançou a marca de 290 mi toneladas desde 2002. O recolhimento pela indústria, que irá gerar novas embalagens, é gerenciado pelo Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inPEV).
 
Uma articulação que envolve agricultores, produtores rurais, fabricantes e poder público, o Sistema Campo Limpo tirou de campo, somente de janeiro a abril deste ano, 14,6 mil toneladas de embalagens vazias de agrotóxicos, um crescimento de 9% em relação a 2013. Mato Grosso, São Paulo, Paraná e Goiás, Rio Grande do Sul e Minas Gerais foram os Estados mais fornecedores, representando 76% desse total retirado.

"O sistema está crescendo junto com a agricultura. Começamos de forma voluntária, as empresas fabricantes trouxeram para si a responsabilidade de retirar as embalagens do meio ambiente e evitar o uso indevido por agricultores, que muitas vezes usavam o recipiente para colocar água", afirma João César Rando, diretor presidente do Sistema Campo Limpo e do inPEV, que gerencia o programa.
 
Depósito de embalagens do Sistema Campo Limpo em Taubaté
Creditos: Melquíades Júnior

De acordo com o IBGE, a safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas, em 2013, foi recorde, atingindo 188,2 milhões de toneladas, 16,2% acima da colhida em 2012 (161,9 milhões de toneladas). É o setor que mais utiliza agrotóxicos, especialmente quando plantado em larga escala.

Conscientização

O recolhimento das embalagens vazias dos produtos químicos tem se dado por diversas campanhas de conscientização nos campos agrícolas. "É para acabar com o comportamento do agricultor de que mesmo fazendo lavagens o recipiente estará próprio para uso. O destino correto são as unidades recebedoras", explica João Rando.

Uma vez comercializado o produto químico, as revendas e cooperativas indicam, na Nota Fiscal, o local onde as embalagens vazias devem ser devolvidas pelos agricultores. No momento do preparo da calda para aplicação na lavoura, o agricultor faz a tríplice lavagem e armazena temporariamente a embalagem vazia em local adequado. As embalagens são devolvidas na unidade de recebimento apontada na Nota Fiscal; na unidade de processamento, é feita a triagem do material para que siga ao destino final (reciclagem ou incineração). As embalagens são, então, recolhidas pelo inpEV até as unidades incineradoras (para as embalagens não laváveis ou que tenham sido mal condicionadas na primeira etapa do processo) e recicladoras - são dez unidades, que transformam as embalagens em 17 diferentes equipamentos, como carros de mão, tampas e conduítes, além de novas embalagens Ecoplástica Triex ( três camadas).

Em 2013, foram encaminhadas para o destino ambientalmente correto 40.404 toneladas, aumento de 8,2% em relação a 2012, quando o indicador atingiu 37.379 toneladas. Do volume, 92% das embalagens seguiram para reciclagem, e 8%, para incineração.

Estudo de ecoeficiência feito pela Fundação Espaço ECO revela que, entre 2002 e 2010, a criação do Sistema Campo Limpo teve os seguintes impactos: evitou o gasto de energia que poderia abastecer 137 mil casas em um ano, a produção de 867 mil toneladas de resíduos sólidos e evitou também o consumo de 42,3 bilhões de litros de água.

Com o índice de 94%, o Brasil já liderava o ranking de destinação correta de embalagens de venenos agrícolas em relação à quantidade colocada no mercado. Em segundo estava a França, com 77% e Canadá com 73%.

Do total de recursos aplicados pelo Inpev, 57% são gerados pelas contribuições das empresas associadas (R$ 56 milhões). O restante se origina da taxa de credenciamento dos recicladores parceiros do SCL, do ingresso para custeio das unidades de recebimento e do arrendamento da Campo Limpo reciclagem e Transformação de Plásticos, além da receita gerada por outros projetos.

Data comemorativa

A data 18 de agosto foi instituída para o Dia Nacional do Campo Limpo. Nesta dada, em diversos Estados brasileiros é reafirmada a campanha pela logística reversa das embalagens de agrotóxicos.

No Ceará, é realizado recebimento itinerante. Essa modalidade de acolhimento, em áreas onde não há unidades específicas, é responsável por até 10% de toda a quantidade devolvida.

Desde 2008 o Brasil é o maior consumidor de produtos agrotóxicos do Mundo, além de maior importador. Em 2013, foram consumidos 1 bilhão de litros de veneno nas mais diferentes culturas agrícolas.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink