Agronegócio

Região de Fátima do Sul (MS) discute sobre central de embalagens

Audiência pública discute a implantação de uma central de recebimento de embalagens vazias de agrotóxicos
Por: -Cícero Faria
5 acessos

A promotora do Meio Ambiente da comarca de Fátima do Sul (MS), Daniela Cristina Guiotti, promoverá no dia seis de dezembro uma audiência pública com agricultores daquele município e de regiões vizinhas, como Vicentina, Jateí e Glória de Dourados, para discutir a implantação de uma central de recebimento de embalagens vazias de agrotóxicos.

Segundo a Associação de Revenda de Defensivos de Fátima do Sul (Aderfs), está pronta toda a documentação de funcionamento da central, que irá operar na Linha do Barreirão, e abranger de Fátima do Sul a Deodápolis, atendendo assim a centenas de produtores de toda a região.

A Aderfs está pronta para começar a receber as embalagens, só que para isso é preciso fazer essa audiência pública com os agricultores, e definir a estratégia de operação no recebimento das embalagens vazias de defensivos agrícolas e outros materiais tóxicos. A audiência pública está marcada para começar às 9h no salão paroquial de Fátima do Sul.

O município – apesar da área territorial pequena, é grande produtor de soja, milho, arroz irrigado e outras culturas anuais, produzindo muito lixo tóxico.

No sul do Estado, funcionam várias centrais de recebimento de recipientes de agrotóxicos, a primeira a ser instalada foi em Dourados há mais de seis anos. A embalagem tríplice lavada é prensada e enviada para o interior de São Paulo para ser reciclada e usada na produção de vários materiais, como tubulação elétrica.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink