Região de Sorocaba (SP) tem mais de 200 mil animais para serem imunizados
CI
Agronegócio

Região de Sorocaba (SP) tem mais de 200 mil animais para serem imunizados

Por:

Nos 19 municípios da região atendidos pelo Escritório de Defesa Agropecuária (EDA) de Sorocaba, em São Paulo, cerca de 224 mil animais precisam ser imunizados em maio contra a febre aftosa e a raiva animal. A primeira vacina deve ser aplicada em bovinos e bubalinos, enquanto a segunda também é obrigatória para ovinos, caprinos e eqüinos. Criadores de qualquer tipo de rebanho, ainda não cadastrados no EDA, devem regularizar a situação em maio, sob o risco de serem multados, assim como os que não imunizarem seus animais.

O rebanho de bovino na região soma 191.517 cabeças, contra 2.641 de búfalos. São 5.038 os criadores de gado e 73 os de búfalos. Já o número de caprinos na região é de 3.169, enquanto o de ovinos atinge 9.014 e o de eqüinos 12.265. Os produtores tem até o dia 31 de maio para imunizar os rebanhos e até 7 de junho para comprovar a vacinação na Casa da Agricultura mais próxima. A multa é de R$ 62,45 (5 Ufesps) para cada animal não imunizado.

Na região, 59 estabelecimento comerciais estarão autorizados para vender as vacinas a partir do dia 25 de abril. Só na cidade de Sorocaba são 14 os pontos de venda. No momento as vendas estão proibidas, porém o EDA tem feito vistorias de rotina nesses locais para constatar o correto armazenamento das vacinas. A partir de 1º de junho as vacinas só poderão ser adquiridas nas Casas de Agricultura, onde o criador ainda receberá o auto de infração, por não respeitar o prazo de vigência da campanha de vacinação.

Os criadores ainda não cadastrados ao EDA também têm até o último dia de maio para regularizar suas situações. O procedimento deve ser feito nas Casas de Agricultura e a penalidade para quem não cumprir a determinação no prazo é de R$ 1.249,00 (110 Ufesps). "Só aqui na cidade sei que há aproximadamente 20 donos de haras que não estão cadastrados", alertou o diretor do EDA de Sorocaba, Roberto Honzinker.

Previsão

A meta do EDA é superar os índices de vacinação identificados nas últimas campanhas de vacinação, mesmo com o aumento do rebanho na região, sobretudo o de bovinos. Na vacinação ocorrida em maio de 2003, 96,47% dos 189 mil bovinos da região foram vacinados, percentual que em novembro passado aumentou para 97,40%, diante de um rebanho de 197 mil cabeças de gado. Na última campanha, 258 criadores foram autuados por não vacinar totalmente seus rebanhos.

O Estado de São Paulo é área livre de contágio de febre aftosa, pois nenhum caso positivo é registrado há oito anos. Honzinker comentou que, conforme orientação da Organização Internacional de Epizotia, caso um foco de febre aftosa seja confirmado, todas os gados num raios de 25 quilômetros devem ser sacrificados. Quanto à raiva, na região dois casos de contágio em eqüinos foram identificados este ano, em Porto Feliz e Itu, e os animais foram sacrificados como medida preventiva.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink