Registrado fungicida microbiológico para várias culturas
CI
Imagem: Marcel Oliveira
BIOLÓGICOS

Registrado fungicida microbiológico para várias culturas

Produto age no tratamento contra doenças no solo e na semente
Por: -Eliza Maliszewski

O Ministério da Agricultura liberou o registro de um novo fungicida microbiológico. O produto é formulado com o fungo Trichoderma afroharzianum, inédito no mercado brasileiro. Fruto de dez anos de pesquisa, foi desenvolvido na Argentina e age em doenças de solo e semente em culturas como soja, trigo, milho e arroz.

É considerado a 3ª geração de produtos biológicos, pois é produzido na forma líquida. Sua formulação fluída garante uma maior aplicabilidade no tratamento de sementes de uma forma geral, além disso, permite que as células fúngicas sejam mais estáveis e com maior poder fungicida, o que significa maior proteção no campo. Desta maneira, atua mais rápido colonizando a raiz da planta, que terá a produção de metabolitos secundários, entre eles os antibióticos, que vão inibir ou matar outros fungos, além de produzir fito hormônios, que são responsáveis pelo crescimento e metabolismo vegetal.

O biofungicida recebe o nome comercial de Rizoderma e foi desenvolvido pela Rizobacter. “De maneira didática, o produto consegue fazer com que a planta cresça mais rápido, de forma protegida e produzindo na raiz mais ácidos orgânicos. Esses, por sua vez, disponibilizam nutrientes que são absorvidos do solo”, destaca Lucas Lopes, gerente de produto da linha de Controle Biológico e Tratamento de Sementes e Grãos.

Combina múltiplos mecanismos de ação que naturalmente previnem e retardam as possibilidades de desenvolvimento e ataque de patógenos. As biomoléculas produzidas são absorvidas e ativam os mecanismos fisiológicos e bioquímicos de defesa na planta e, assim, dão maior tempo de proteção durante todas as fases de crescimento da cultura. Outro diferencial é o fungo já estar ativo dentro da embalagem. Uma vez aplicado, já entra em ação e consegue uma maior eficiência e melhores resultados comparados com os produtos em que o fungo está inativo.

O produto foi testado no controle de múltiplas doenças de sementes e solo, como Sclerotinia sclerotiorum (mofo branco), macrophomina, fusarium, rizoctonia, que afetam a germinação e o desenvolvimento inicial de culturas como milho, soja e trigo. “Graças ao processo de fermentação líquida de alta qualidade, pode ser aplicado com mais de 90 dias de antecedência na semente”, finaliza Lopes.

 

 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.