Relações bilaterais Brasil-China devem ser fortalecidas

Agronegócio

Relações bilaterais Brasil-China devem ser fortalecidas

"O Brasil tem um grande potencial como produtor de alimentos e a China tem todo interesse nesta parceria"
Por: -Renata
109 acessos
"O Brasil tem um grande potencial como produtor de alimentos e a China tem todo interesse nesta parceria".

A afirmação foi feita pelo Embaixador da China no Brasil, Chen Duqing, logo depois de ouvir os elogios do Ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, sobre a importância para o Brasil de ter a China como um dos principais parceiros comerciais, inclusive com as carnes de bovinos, suínos e aves como os mais recentes ítens na pauta de importações do País mais populoso do mundo.Foi durante a participação de ambos na solenidade de abertura da 48ª Exposição Agropecuária e Industrial de Londrina (PR), a maior da América Latina.

Selo de Qualidade

O Embaixador, acompanhado da Embaixatriz, Hu Fengxian e da Adida Civil, Yang Lin, veio em missão oficial ao Paraná, onde visitou o Porto de Paranaguá para conhecer a certificação do Selo de Qualidade Paraná, realizada pelo Instituto Genesis, que há um ano iniciou os trabalhos para os produtos de origem vegetal, como soja, milho e farelos. No ano passado, o Instituto certificou 25 milhões de toneladas de produtos vegetais em todo o Brasil.

A China é o principal destino das mercadorias exportadas através do Porto de Paranaguá - o maior graneleiro da América Latina - principalmente soja, óleo vegetal, congelados e madeira. Em 2007, o País representou 8% de todas as exportações do Porto, com uma participação de quase US$ 900 milhões na receita cambial. Só de soja, a China importa do Brasil mais de 10 milhões de toneladas por ano, mas segundo o Embaixador, "a meta é ampliar significativamente as importações neste setor e isso vai depender de dois fatores muito importantes: logística e qualidade dos produtos".

Falando aos jornalistas em Londrina, o Embaixador Duqing fez um comentário em tom humorado sobre as relações bilaterais: "Amizade é amizade. Negócio é negócio". Ele se referia aos embargos de 2004, quando a China devolveu navios com quase 300 mil toneladas de soja brasileira, alegando contaminação com sementes tratadas.

O Embaixador disse ainda que ficou impressionado com o trabalho de certificação apresentado pelo Instituto Genesis e que o exemplo deveria ser seguido pelos demais portos brasileiros, enfatizando que "se em 2004 já houvesse um trabalho de certificação como esse que vem sendo feito no Paraná, certamente as chances de ocorrência de não conformidades que resultaram na devolução das cargas pela China, seriam mínimas".
Segundo o secretário de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Welber Barral, as exportações para a China, no primeiro trimestre, cresceram 10,8%. As informações são da assessoria de imprensa.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink