Bovinos

Reposição: é hora de olhar para frente

Cenário de indefinição no mercado do boi gordo não deixa o mercado de reposição destravar e ganhar ritmo
Por:
60 acessos

O cenário de indefinição no mercado do boi gordo não deixa o mercado de reposição destravar e ganhar ritmo. Isso porque, receosos com o futuro da arroba do boi gordo, recriadores e invernistas diminuem o ímpeto nas compras. Apesar da demanda “contida” as cotações estão firmes, pois com a boa capacidade de suporte, os vendedores não cedem nas negociações e mantêm os preços acima das referências.

No fechamento semanal, considerando a média de todas as categorias de machos e fêmeas anelorados pesquisadas pela Scot Consultoria, as cotações fecharam em alta de 0,2%. Para o curto prazo o mercado deve ganhar ritmo. Isso porque o volume de bezerros desmamados chega com maior intensidade nos próximos meses. 

Vale destacar que esse ainda é um ano de oportunidades para o recriador e invernista, tendo em vista que o preço para a reposição não está nos patamares observados no último ciclo de alta de preços em 2015/2016. Com isso é possível iniciar a operação de recria ou engorda menos “pressionado”, pois a compra de animais representa a maior parte do custo. Para o criador, apesar dos preços para o bezerro menos favoráveis que em 2015/2016, o momento é de manter o investimento se preparando para aproveitar o próximo ciclo de alta de preços. Em 2017 tivemos incremento no abate de fêmeas, o que certamente afetará a oferta de bezerros em 2019, fato que pode dar sustentação às cotações para a cria.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink