Representantes do Conselho de Segurança Alimentar de Porto Alegre visitam produtores orgânicos

Agronegócio

Representantes do Conselho de Segurança Alimentar de Porto Alegre visitam produtores orgânicos

O COMSANS que está na fase final de elaboração do Plano de SANS, realizou um roteiro pela Zona Rural da Capital, com a participação e apoio da Emater/RS?Ascar
Por:
617 acessos

O Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Porto Alegre (COMSANS), que está na fase final de elaboração do Plano Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (Plano de SANS), realizou, na quinta-feira (01/12), um roteiro pela Zona Rural da Capital, com a participação e apoio da Emater/RS?Ascar.

A proposta de realização do roteiro e a escolha das propriedades dos Caminhos Rurais, localizadas no Lami, com produção agroecológica e certificadas pela Associação dos Produtores da Rede Agroecológica Metropolitana (RAMA), foi do Coordenador da Democracia Participativa da Prefeitura Municipal, Oscar Luiz Pellicioli, que representa a Secretaria Municipal da Governança Local (SMGL) no Conselho.

O início das visitas foi no Sítio do Tio Juca, onde o agricultor Eliseu Rosa da Silva mostrou a sua produção de hortaliças que comercializa na Feria Ecológica, além dos insumos que produz na propriedade, como o Biojuca, fertilizante natural criado por ele. Juca é produtor pioneiro na Agroecologia em Porto Alegre, possui o Certificado Nº 001 da RAMA e fez questão de lembrar ?que não se colhe tomate o ano inteiro e que é preciso substituí-lo na entressafra?.

A segunda visita foi no Sítio Capororoca, propriedade que foi laboratório da pesquisa com Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANCs) de doutorado do biólogo Valdely Ferreira Kinupp. Esse fato colaborou para tornar o Sítio uma referência no cultivo e elaboração de receitas com as PANCs. Proprietária do sítio, a produtora Silvana Beatriz Bohrer destacou que ?a maioria das pessoas não querem mais produzir alimentos, pois com sol ou com chuva é necessário colher? e relatou ainda como as diversas atividades do Sítio vêm agregando a mão de obra de sua família, inclusive a do sobrinho de 27 anos, Rafael de Castro Hilário, que assim como ela é engenheiro agrônomo. Na visita, ainda foi destacada a produção de morangos com substrato em bancadas elevadas, com o uso de biofertilizantes, e o pomar diversificado, com pêssego, ameixa, goiaba e amora e o cultivo de flores comestíveis. O Sítio é também a única propriedade de Porto Alegre, associada ao WWOOF (World-Wide Opportunities on Organic Farms) ? ?Oportunidades Mundiais em Agricultura Orgânica?.

O grupo também passou pelo Sítio dos Herdeiros, onde o agricultor Salvador Rosa da Silva, mais conhecido como Dodô, apresentou algumas das espécies de sementes que mantém e ressaltou que ?faz agricultura para a sustentabilidade e não agricultura de investimento?. Os visitantes aproveitaram a oportunidade para adquirir produtos com ?o sabor da Zona Rural de Porto Alegre?, como geleias, compotas, pastas e conservas, fabricadas pela esposa do Dodô, Véra Lucia Ferreira da Silva. Na sequência, visitaram a produção de hortaliças, onde o destaque são as mini-alfaces, os hibiscos, as couves, dentre outras hortaliças.

O almoço do grupo foi na Granja Lia, onde o produtor Luiz Carlos de Azevedo Boehl Filho explicou que a propriedade está na quarta geração da família. Em 2015, ano em que foi reestabelecida a Zona Rural de Porto Alegre, a Granja Lia foi anfitriã do Ato de Assinatura, quando o Prefeito assinou a Carta do Pacto da Política Alimentar Urbana de Milão, tornando Porto Alegre signatária deste importante Marco.

Após o almoço, os conselheiros membros da Mesa Diretora, o Presidente, Davi de Lima, representante do Fórum Fome Zero, as vice-presidentes, Rosangela Parmigiani, da Secretaria Municipal de Saúde, e Letícia Macedo Eifler, do SESI e a 1ª Secretária, Rejane Cerqueira Barbosa da Fontoura da Secretaria Municipal de Direitos Humanos ? Coordenadoria Municipal de Segurança Alimentar Nutricional Sustentável, fizeram as falas de encerramento das atividades de 2016 do COMSANS, Conselho que tem sido atuante na defesa da Agroeocologia, que no entendimento do grupo é essencial para a promoção da Segurança e Soberania Alimentar e garantia do Direito Humano à Alimentação Adequada (DHAA).

Participaram também os conselheiros do COMSANS: representante dos Povos Indígenas, Irma Keme Sales, da Comunidade Kaingang da Lomba do Pinheiro, do Sindicato dos Nutricionistas do Rio Grande do Sul, Zaira Nunes dos Santos, do Conselho Regional de Nutricionistas 2ª Região, Marise dos Santos Aguiar (Titular) e Helena Marta Gorziza (Suplente), da Emater/RS?Ascar, os extensionistas rurais, Warna Frühauf (Titular) e Luís Paulo Vieira Ramos (Suplente). 

Também participaram do roteiro a presidente do CRN-2, nutricionista Jacira Conceição dos Santos, a chefe de gabinete da Secretaria Municipal de Governança Local, Claudia Remião Franciosi, a nutricionista do SESC, Priscilla Rohmann da Silva Rosa e as nutricionistas, técnicas da COSANS, Cassia Soares e Karine Bittencourt.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink