Látex

Representantes dos produtores defendem proteção tarifária para a borracha natural

Faz 30 dias que a tarifa que era de 14% foi reduzida para 4% para a importação de látex.
Por:
151 acessos

O senador Ivo Cassol (PP-RO), presidente da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA), informou, nesta terça-feira (21), que membros da Confederação Nacional da Agricultura (CNA) visitaram o colegiado para reivindicar a inclusão da borracha natural na lista de exceções à tarifa externa comum do Mercosul.

De acordo com Cassol,  a CNA defende o aumento da tarifa de importação do látex natural para 14%. Segundo ele , no mês passado a tarifa se encontrava neste patamar quando foi reduzida para 4%, causando fortes prejuízos à produção nacional.

— Faz 30 dias que a tarifa que era de 14%  foi reduzida para 4% para a importação de látex. É urgente a necessidade de retorno para 14%. Caso contrário, a nossa produção brasileira, que é muito mais cara em razão dos custos de mão-de-obra, não terá condições de competir com a produção dos países asiáticos — disse o senador.

Leite

Durante a reunião da CRA, Cassol fez a leitura de ofício de sua autoria e de outros membros da comissão, encaminhado ao ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, solicitando a prorrogação do prazo para pagamento de empréstimos rurais contraídos por produtores de leite.

Esta atuação da comissão junto ao ministro Blairo Maggi foi definida em audiência pública, realizada no início do mês, na qual se debateu a necessidade de imposição de uma barreira tarifária à importação de leite em pó do Uruguai.

Na avaliação do senador Waldemir Moka (PMDB-MS), presente à reunião da CRA, caso essa medida não seja adotada muitos produtores de leite no Brasil poderão abandonar a atividade.

— Quando tentamos exportar produtos lácteos para qualquer parte do mundo, vemos que são os produtos mais protegidos nos países. Não conseguimos exportar. E nós temos aqui esse comércio dentro do Mercosul, exportamos carros e importamos derivados lácteos. E isso acaba prejudicando o nosso produtor de leite que não consegue concorrer. Não é só com o leite , vale o mesmo para o queijo, manteiga e leite em pó — disse Moka.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink