Agronegócio

Reunião em Pouso Novo formaliza Cooperativa Agrícola Mista Alto da Serra

Foram três anos de caminhada até a Cooperativa Agrícola Mista Alto da Serra (Coagrisserra) ser formalizada.
Por:
513 acessos

Foram três anos de caminhada até a Cooperativa Agrícola Mista Alto da Serra (Coagrisserra) ser formalizada. Com o objetivo de celebrar a consolidação da entidade, foi realizada, na noite de terça-feira (19/07), uma reunião no salão comunitário da localidade de Picada Taquari, em Pouso Novo. Na ocasião estiveram presentes produtores cooperativados e extensionistas da Emater/RS-Ascar ? entre eles representantes da Unidade de Cooperativismo (UCP) de Santa Cruz do Sul -, além de integrantes do Núcleo de Extensão em Desenvolvimento Territorial do Vale do Taquari (Nedet) e da Prefeitura.

Com 31 associados fundadores dos municípios de Pouso Novo e São José do Herval, a Coagrisserra propõe a diversificação das atividades agrícolas nas propriedades rurais. Entre os objetivos, de acordo com o técnico em agropecuária da Emater/RS-Ascar, Charles Fantin, estão a qualificação profissional dos agricultores, a viabilização da comercialização de frutas e a compra de insumos de forma coletiva. ?Ainda que, inicialmente, haja um investimento maior na produção e venda de frutas, como nozes e peras, a intensão é ampliar o alcance da cooperativa para outros cultivos agrícolas?, observa o técnico.

Fantin ressalta que, desde a constituição da cooperativa, em maio de 2013, os agricultores que integram a entidade já participaram de diversas atividades, como seminários, excursões e oficinas. Visitas a viveiros em Nova Pádua e Farroupilha, cursos para implantação de pomares e demonstrações técnicas em podas, caldas, adubação e tratamento de pomares comerciais foram algumas das ações realizadas. ?Em todas as atividades, a troca de experiências entre os envolvidos e o aprendizado para constituição da cooperativa foram fundamentais?, observa o técnico.

No evento de terça-feira, o grupo recebeu a visita do presidente da Cooperativa Leoboqueirense de Agricultores Familiares (Cooperlaf), Leandro Peterson. Ao lado da técnica agrícola da Emater/RS-Ascar, Celita Peterson, repassaram informações sobre a entidade sediada em Boqueirão do Leão e que já conta com seis anos de atividades. Peterson ressaltou o espírito solidário que deve reger uma entidade desse tipo. ?Uma cooperativa nunca deve movida exclusivamente pelo ?eu? e sim pelo ?nós??, garante. ?Assim, é preciso estar comprometido, mas também saber ouvir, estar disposto a colaborar?, acrescentou.

O exemplo da Cooperlaf, que hoje comercializa cerca de 65 produtos agrícolas, com forte presença em mercados institucionais ? por meio dos programas Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e de Aquisição de Alimentos (PAA) ?, também foi valorizado pela equipe da Unidade de Cooperativismo (UCP) da Emater/RS-Ascar de Santa Cruz do Sul. Para o coordenador, Edson Mohr, uma atenção especial à gestão da entidade ? com elaboração correta de atas, pagamento de tributos, execução de cálculos e outros tipos de controles ? certamente possibilitará à Coagrisserra uma vida longa.

Para o presidente da Coagrisserra, Flávio Rigo, o momento é de alegria. ?Ainda que, eventualmente, tenhamos passado por algumas burocracias, até com vontade de desistir em alguns momentos, a insistência e o apoio de todos os colaboradores representam um bom começo para a nossa entidade?, saudou. Rigo e os demais integrantes acreditam, a partir de um trabalho continuado e organizado, na possibilidade de tornar a região um polo de distribuição de frutas. ?Estamos próximos à BR 386, com grande circulação de veículos do Estado todo?, lembrou.

O evento contou ainda com a presença de autoridades, como o prefeito de Pouso Novo, Luiz Buttini ? que acenou com a possibilidade de destinar um espaço para operacionalização da cooperativa - e o gerente regional da Emater/RS-Ascar, Marcelo Brandoli, o supervisor João Caíno, além de representantes do Núcleo de Extensão em Desenvolvimento Territorial (Nedet). Brandoli ressaltou o trabalho em parceria e o envolvimento comunitário para a consolidação da entidade. ?É um trabalho de importância, que representará a agregação de valor aos produtos, o acesso às políticas públicas e o consequente aumento da qualidade de vida para as famílias envolvidas?, finalizou.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink