Reunião virtual discute e valida zoneamento para sorgo e milheto em estados do NE
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,636 (-1,30%)
| Dólar (compra) R$ 5,59 (2,18%)

Imagem: Marcel Oliveira

NORDESTE

Reunião virtual discute e valida zoneamento para sorgo e milheto em estados do NE

O encontro contará com a participação de produtores dos estados de AL, CE, PB, PE, RN e SE
Por:
190 acessos

Agentes públicos e produtores se reúnem por meio de videoconferência na quarta (19) para discutir e validar o Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) para as culturas de sorgo granífero e milheto para os estados de Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe.

A reunião acontece das 9h às 11h, e será conduzida pelos pesquisadores Liz Severino, chefe-geral da Embrapa Algodão (Campina Grande, PB), Daniel Guimarães, da Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas, MG), Cornélio Zolin, da Embrapa Agrossilvipastoril (Sinop, MT), e Laurimar Vendrusculo, da Embrapa Informática Agropecuária (Campinas, SP) .

O encontro contará com a participação de produtores dos seis estados, além de agentes da Embrapa e das organizações estaduais de desenvolvimento agropecuário e assistência técnica, consultores técnicos e empresas de insumos.

Para acessar o ambiente virtual da reunião, os produtores e agentes públicos que tiverem interesse em participar da discussão e validação do Zarc para milheto e sorgo granífero em estados do Nordeste devem entrar no link https://conferenciaweb.rnp.br/webconf/zarc.

Após a discussão, ajustes e validação das janelas de plantio nos municípios produtores, a Embrapa preparará a nota técnica que será encaminhada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para publicação oficial. 

Para mais informações, cunsulte a equipe técnica do Projeto Zarc da Embrapa Algodão: José Rodrigues Pereira (jose.r.pereira@embrapa.br) e José Renato Cortez Bezerra (jose.cortez-bezerra@embrapa.br), Marco Aurélio Noce (marco.noce@embrapa.br); Silvando Carlos da Silva (silvando.silva@embrapa.br)

Programação

09:00 - Abertura
(Liv Soares Severino – Chefe Geral da Embrapa Algodão)
09:10h – Visão geral e metodologia do ZARC
 (Daniel Pereira Guimarães -  Embrapa Milho e Sorgo)
09:40h – Apresentação e Discussão dos Resultados do ZARC
(Cornélio Alberto Zolin – Embrapa Agrossilvipastoril)
Laurimar Gonçalves Vendrusculo – Embrapa Informática Agropecuária)
11:00h – Encerramento

Metodologia

Desenvolvido pela Embrapa e parceiros, o Zarc é um método aplicado no Brasil por meio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que proporciona a indicação de datas ou períodos de plantio/semeadura por cultura e por município, considerando as características do clima, o tipo de solo e ciclo de cultivares, de forma a evitar que adversidades climáticas coincidam com as fases mais sensíveis das culturas, minimizando as perdas agrícolas.

Esse instrumento possibilita aos bancos públicos e os programas federais de seguro agrícola a oferta de linhas de financiamento e contratos de seguro para o plantio pelos produtores. 

Acesso a programas governamentais

Para ter acesso ao Proagro, ao Proagro Mais e à subvenção federal ao prêmio do seguro rural, o produtor deve observar as recomendações desse pacote tecnológico. Além disso, alguns agentes financeiros já estão condicionando a concessão do crédito rural ao uso do zoneamento.

No Brasil, mais de 40 culturas já foram contempladas com o Zarc. A ferramenta é utilizada em apoio à tomada de decisão para o planejamento e a execução de atividades agrícolas, para políticas públicas e para a seguridade agrícola, as principais culturas agrícolas brasileiras já estão contempladas no zoneamento.

Culturas

O sorgo é o quinto cereal mais importante no mundo, e seus grãos também podem ser utilizados para a produção de farinha para panificação, amido industrial e álcool. No Brasil, as zonas de adaptação da cultura se concentram no Sul (região de fronteira) em plantios de verão, no Brasil Central em sucessão a plantios de verão (safrinha) e no Nordeste em plantios nas condições do Semiárido com altas temperaturas e precipitação inferior a 600mm anuais.

Atualmente, tem sido verificada grande expansão do cultivo do sorgo, principalmente em plantios de sucessão, com destaque para os estados de São Paulo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Triângulo Mineiro, onde se concentram aproximadamente 90% do sorgo granífero plantado no Brasil.

Gramínea anual de verão, o milheto é importante cereal muito utilizado na alimentação humana em diversos países. Os primeiros relatos da presença da planta no Brasil vêm do Rio Grande do Sul, datados do ano de 1929. O milheto tem sido utilizado no país de diversas formas, como planta forrageira, pastoreio para o gado, especialmente na região Sul, onde foi introduzido, como produção de semente para fabricação de ração e como planta de cobertura do solo para o sistema de plantio direto. 

Essa última prática passou a ter destaque principalmente nos Cerrados no início da década de 90. Desse período em diante, houve um aumento da expansão da cultura em razão do avanço do plantio direto nas regiões onde a gramínea se desenvolve bem por causa das situações adversas de clima e solo.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink