RN e PB são inclusos em estudo de ampliação da zona livre de aftosa
CI
Agronegócio

RN e PB são inclusos em estudo de ampliação da zona livre de aftosa

Nova Instrução Normativa será publicada na quinta-feira
Por:
Nova Instrução Normativa será publicada na quinta-feira

A ampliação da Zona Livre de Aftosa com vacinação poderá ser uma realidade para o Nordeste em breve. Em roteiro de viagem no Rio Grande do Norte, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Mendes Ribeiro Filho, anunciou neste terça-feira, 25 de setembro, a publicação de uma nova Instrução Normativa, que será publicada na próxima quinta-feira (27-09), revogando restrições sanitárias à febre aftosa. A IN incluirá os Estados do Rio Grande do Norte e Paraíba no inquérito soroepidemiológico que está em andamento na região.

O anúncio do ato normativo aconteceu durante a solenidade de assinatura no Parque de Exposições Aristófanes Fernandes, em Parnamirim (RN), nas presenças da governadora potiguar Rosalba Ciarlini, do deputado federal Henrique Alves (PMDB/RN), do secretário de Política Agrícola, Caio Rocha, e outras autoridades. Na ocasião, o ministro também confirmou sua participação na 50ª Festa do Boi, agendada para o dia 11 de outubro, em Parnamirim.

Ainda no primeiro semestre deste ano, o Mapa já desenvolvia estudos no Nordeste para ampliar o status dos Estados. A inclusão de Rio Grande do Norte e Paraíba no inquérito soroepidemiológico também implicará na revogação das restrições do trânsito animal entre as unidades federativas que participam do levantamento. A alteração do capítulo na Instrução Normativa 44, de outubro de 2007, revoga o item que trata sobre “...restringir o ingresso de animais vivos susceptíveis à febre aftosa, seus produtos e subprodutos nos Estados de Alagoas, Ceará, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte, classificados como BR-3 (médio risco) e envolvidos no inquérito soeepidemiológico para avaliação de circulação de vírus da febre aftosa...”.

De acordo com o ministro Mendes, o direcionamento para o avanço do status sanitário dos dois Estados é o reconhecimento do trabalho que vem sendo desenvolvido pela Defesa Sanitária do Mapa juntamente com os governos estaduais. “Mesmo diante das dificuldades, como a estiagem que castigou o Nordeste, estamos dando mais um passo para a sanidade do rebanho local, o que demonstra a abertura de novas possibilidades”, afirmou.

A medida havia sido determinada pelo Mapa em maio deste ano para reduzir possíveis riscos de introdução do vírus na área em avaliação. Neste sentido, o cronograma de análises prevê ações até outubro, quando serão avaliados os resultados operacionais dos serviços veterinários estaduais de todo o bloco a ser reconhecido como livre de aftosa com vacinação.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink