Rodrigues considera positivo trabalho das câmaras setoriais

Agronegócio

Rodrigues considera positivo trabalho das câmaras setoriais

Por:
1 acessos

As câmaras setoriais e temáticas deram uma contribuição concreta ao agronegócio do país em 2004. A avaliação foi feita ontem (13-12) pelo ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Roberto Rodrigues, ao participar da 3ª Reunião Conjunta do Conselho Nacional do Agronegócio (Consagro) e do Conselho Nacional de Política Agrícola (CNPA). Como exemplo do trabalho desses órgãos consultivos, ele citou a abertura do mercado japonês à manga brasileira, depois de 32 anos de negociação, a regulação da oferta e demanda interna de álcool combustível e crescimento das exportações de lácteos.

Durante a reunião, Rodrigues também oficializou a troca de comando na Secretaria Executiva do Ministério da Agricultura, Pecuária e do Abastecimento (Mapa). Ele agradeceu a José Amauri Dimarzio pelo trabalho realizado nestes quase dois anos de gestão e apresentou o novo secretário-executivo, Luís Carlos Guedes Pinto, que deixou a presidência da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O ministro anunciou que a Conab será presidida por Jacinto Ferreira, atual diretor de Gestão Administrativa e Financeira da estatal.

A partir de 2005, as câmaras contarão com o apoio de uma coordenação geral, que terá seis divisões: vegetal, animal, insumos e produtos, pesquisa, fomento e políticas, comercialização e minimização de risco. “Vamos dar uma nova dimensão operacional às câmaras”, disse Rodrigues, durante a reunião, na sede da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Para ele, esses organismos devem se preocupar mais com as políticas estruturais de longo prazo. “Neste ano, o trabalho ficou muito restrito às crises conjunturais.”

Balanço:

Os representantes das 22 câmaras fizeram um balança das atividades realizadas ao longo do ano. O presidente da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Carne Bovina, Antenor Nogueira, destacou algumas ações: aprovação da proposta para implementação do sistema de classificação de carcaças bovinas; constituição de grupo temático para elaborar o programa de classificação e melhoria da qualidade do couro e aperfeiçoamento do Sistema Brasileiro de Identificação e Certificação de Origem Bovina e Bubalina (Sisbov).

O presidente da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Leite e Derivados, Rodrigo Alvim, ressaltou que o setor conseguiu, pela primeira vez, um saldo positivo na balança comercial em 11 meses. De janeiro a novembro deste ano, as exportações de lácteos somaram US$ 81,3 milhões, contra US$ 76,2 milhões de importações, com um superávit de US$ 5,1 milhões. “Isso mostra a competitividade da cadeia produtiva”.

A Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Fruticultura também comemorou o resultado de sua participação no comércio exterior. Segundo o presidente do órgão consultivo, Moacyr Fernandes, as exportações de frutas frescas devem chegar a US$ 350 milhões neste ano, um aumento de 10% em valores em comparação com 2003. Já o presidente da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Álcool e do Açúcar, Luiz Carlos Corrêa Carvalho, informou que o setor deve exportar cerca de 2 bilhões de litros em 2004.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink