RS: Estímulo à integração no Alto Uruguai
CI
Agronegócio

RS: Estímulo à integração no Alto Uruguai

É esperado, a longo prazo, aumento de renda ao produtor
Por:
Políticas governamentais que estimulam integração lavoura – pecuária – floresta, são bem recebidas na região

A tendência de ampliação na política nacional que estimula o uso integrado das propriedades rurais, no sistema lavoura – pecuária – floresta, foi bem recebida na região Alto Uruguai. O secretário municipal de Agricultura Abastecimento e Segurança Alimentar de Erechim, Luis Parisi, destaca que a Política Nacional de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta é positiva. Ele comenta que Erechim é uma cidade polo do norte gaúcho, e vem se destacando no desenvolvimento das políticas públicas na área da agricultura principalmente no que se refere a produção de alimentos, já que tem a maioria das propriedades baseada na mão de obra e produção familiar. “Temos uma política de âmbito nacional, que da incentivos e apoia a diversificação da propriedade o uso correto do solo com práticas conservacionistas preservando o meio ambiente, e com certeza trará benefícios aos produtores de nosso município” enfatizou ele.


Parise falou que a grande maioria dos produtores pode ser beneficiada com o desenvolvimento deste projeto principalmente os que se preocupam com o meio ambiente e a segurança alimentar, visto que estão previstos benefícios para o desenvolvimento de práticas alternativas que integram atividades agrícolas, pecuárias e florestais em consórcio ou sucessão com o objetivo de melhorar o aproveitamento, aumentar a produtividade, e tornar a produção sustentável ambientalmente.

O secretário destacou ainda que para a população em geral o benefício pode ser tanto a curto como a longo prazo, pois através de práticas apropriadas poderão ser produzidos alimentos com menos insumos químicos e, consequentemente, através destas práticas mais sustentáveis, com maior aproveitamento do solo, diminuindo a abertura de novas áreas de cultivo e com isso reduzindo o desmatamento.

Ele disse ainda que para os produtores, entre os incentivos oferecidos pela lei aprovada está a prioridade na obtenção de serviços de bancos oficiais e de benefícios associados a programas de infraestrutura rural, como energia, irrigação e armazenagem, o que pode facilitar a produção e também incentivar a recuperação de áreas degradadas, melhorando a produtividade. “Observo que ao longo do processo pode haver, se corretamente aplicado, um aumento de renda para o produtor rural, pois utilizando práticas corretas podemos aumentar a produtividade por hectare, o que para a maioria das propriedades da nossa região que geralmente são pequenas é muito importante” enfatizou.


Ele concluiu dizendo que a prefeitura de Erechim, através da Secretaria de Agricultura Abastecimento e Segurança Alimentar, criada em 2009, vem através de diversos programas desenvolvidos incentivar a produção de alimentos e o aumento de renda do produtor rural, dando prioridade para o desenvolvimento de projetos sustentáveis que levam em conta a proteção do meio ambiente, acreditamos que dando condições de infraestrutura, assistência técnica e valorização ao produtor, estes possam desenvolver práticas para melhorar a produção de forma adequada e mais sustentável.

O projeto

A Câmara dos Deputados concluiu no começo do mês a votação que aprovou o projeto de lei que cria a Política Nacional de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta. A proposta é um substitutivo do Senado que amplia o projeto que tinha sido aprovado pela Câmara em 2008. Com a aprovação, o texto segue agora para a sanção presidencial.

O texto aprovado mantém os benefícios da Lei de Política Agrícola aos que adotem sistemas integrados de recuperação de áreas degradadas e define objetivos e princípios da política de integração lavoura-pecuária-floresta. Pelo projeto, os sistemas integrados compreendem o uso do solo para atividades agrícolas, florestais e de pecuária de forma a melhorar a produtividade e o aproveitamento do solo de maneira sustentável ambientalmente.


A Política Nacional de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta tem entre seus objetivos a preservação e a melhoria das condições físicas, químicas e biológicas do solo e a atenção aos princípios e às leis de proteção ambiental . O texto também prevê o estímulo a medidas alternativas às queimadas, bem como o uso diversificado da terra de forma a melhorar a renda do produtor rural. 

Pela proposta, a nova política objetiva diminuir os desmatamentos da vegetação nativa para a transformação em pastagens, além de contribuir para a manutenção das áreas de preservação permanente (APPs) e de reserva legal. O texto também prevê o estimulo para a recuperação de áreas de pastagens degradadas por meio de sistemas produtivos sustentáveis.



Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.