RS: horto medicinal é implantado em Bom Retiro do Sul
CI
Imagem: Divulgação
AGRICULTURA

RS: horto medicinal é implantado em Bom Retiro do Sul

Foi implantado na tarde da última terça-feira (31/08), no Parque Pôr do Sol em Bom Retiro do Sul, um horto medicinal
Por:

Foi implantado na tarde da última terça-feira (31/08), no Parque Pôr do Sol em Bom Retiro do Sul, um horto medicinal. Aberto a toda a comunidade, o espaço contará com plantas diversas como pulmonária, boldo, tansagem, melissa, hortelã, manjericão, alecrim, mil em rama, funcho, malva, arnica e cavalinha, entre outras. A ação complementa o Projeto Hortas Comunitárias que é realizado pela Prefeitura, em parceria com a Emater/RS-Ascar e a Unifrater e visa estimular as famílias - especialmente as cadastradas no Cad Único - para o preparo da terra e o cultivo de seus próprios alimentos.

A coordenadora do Projeto Delci Klunck salienta que a ação é educativa e busca incentivar a alimentação saudável, especialmente em um contexto de pandemia. A manutenção do espaço será feita pelos próprios munícipes em um sistema de revezamento, o que permitirá a troca de conhecimentos, a integração e a construção de novos laços de amizade. "Nesse sentido, sabemos que estar em contato com a terra e com as plantas poderá, inclusive, auxiliar no combate ao estresse e a depressão, principalmente neste período em que todos sofrem com o distanciamento social", avalia. "É um processo terapêutico", completa.

É justamente este o caso da agricultora aposentada Maria Jaeger. Aos 72 anos e com um problema de visão que lhe permite apenas 20% de nitidez, tem no uso dos chás e das plantas medicinais uma forma complementar de cuidar da saúde. Diagnosticada com colesterol alto, passou a utilizar infusões de porangaba, alcachofra e guabiroba, entre outras, que lhe auxiliaram a amenizar o problema. "Sempre gostei de chás, de pomadas, de xaropes e de outros produtos naturais", comentou. "Já fiz vários cursos e sempre confiei nos benefícios", afirma.

Apesar de incentivar a adoção de plantas medicinais como complemento a tratamentos, a Emater/RS-Ascar, vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) do Governo do Estado, lembra o fato de que há toda uma cartilha de uso da fitoterapia recomendada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) com autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). "Em caso de dúvidas, sempre será recomendada uma consulta com o médico, devendo ser evitada a automedicação", lembra a extensionista da Emater/RS-Ascar Caroline Lautert Bellini.

Durante a atividade da tarde, Caroline repassou aos participantes informações sobre o uso e a aplicação das plantas e seus princípios ativos - inclusive com o horário mais indicado para uma "melhor resposta". "É claro que não há uma regra fixa, já que muitas dessas plantas são milenares, com o aprendizado passando de geração em geração", lembra Caroline. O evento contou ainda com a participação do supervisor da Emater/RS-Ascar Álvaro Mallmann, que destacou a importância do programa como forma de incentivar os usuários para o manejo da terra, livre de agrotóxicos, e de forma sustentável. As mudas para o plantio foram doadas pela agricultora Maria Lucia Klafke, que possui um horto comunitário na localidade de São João.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.