RS: Morro Redondo promove Concurso Municipal de Qualidade do Mel
CI
Imagem: Eliza Maliszewski
EVENTO

RS: Morro Redondo promove Concurso Municipal de Qualidade do Mel

O terceiro Concurso Municipal de Qualidade do Mel aconteceu na quinta-feira (12/05)
Por:

Em comemoração aos 34 anos de Morro Redondo, aconteceu na quinta-feira (12/05), pela parte da manhã, o terceiro Concurso Municipal de Qualidade do Mel, no Centro Cultural de Eventos Valdino Krause. Participaram da abertura, coordenada pela chefe do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar, Karin Peglow, o apicultor José Américo Paiva, membro do Grupo de Apicultores, a presidente da Associação de Empreendedores de Turismo de Morro Redondo, Sabrina Waltzer, representante da Associação de Desenvolvimento Comunitário dos Produtores Rurais MR, Jairo Kühn, o secretário de Desenvolvimento Rural e Turismo, Antônio Sérgio Martins, o secretário de Educação, Cultura e Desporto, Anderson Güths, o representante da gerência regional de Pelotas Emater/RS-Ascar, Renato Cougo dos Santos, o presidente da Câmara de Vereadores, Márcio Zanetti, a vice-prefeita Angélica dos Santos e o prefeito Rui Otto Brizolara.

O concurso teve a participação de 10 apicultores e 14 amostras de mel, já que cada apicultor poderia se inscrever nas modalidades de Mel Claro e Mel Escuro e foi coordenado pela extensionista rural Adriane Lobo, com o apoio de toda equipe municipal da Emater/RS-Ascar. As amostras estavam numeradas, sem nenhum nome que identificasse o apicultor. Em primeiro lugar, a Comissão Julgadora avaliou as amostras de mel e dividiu entre mel claro e mel escuro, sendo que foram consideradas sete claras e sete escuras. Após, os seis jurados se dividiram em dois grupos, ficando a nutricionista Fernanda Dobke, a consumidora Rosimarie Fiss e a presidente Sabrina Waltzer para avaliarem os méis escuros e o vereador Márcio Zanetti, o secretário Antônio Martins e a rainha Radija Hirdes, para avaliação dos méis claros.

A avaliação sensorial pontuou o aspecto, aroma e sabor, com notas de 1 a 5. Após a etapa de avaliação e os pontos computado, os vencedores foram conhecidos, ficando assim a premiação:

2ª Lugar Mel Claro - Ivo Pollnow
2º Lugar Mel Escuro - Iuri Escouto Leal
1º Lugar Mel Claro - Manassés Müller
1º Lugar Mel Escuro - José Américo Paiva

O apicultor José Américo Paiva fez uma explanação sobre as floradas e os tipos de méis, explicando quais as floradas são predominantes em cada época. "Trabalhar com abelhas é uma grande satisfação e ter o mel como alimento faz com que a saúde de todos melhore", disse. Os quatro apicultores premiados participaram do quinto Concurso Regional de Qualidade do Mel, durante a 34ª Festa do Município, no domingo (15/05), no Centro Cultural de Eventos Valdino Krause. Com eles, concorreram apicultores de 18 municípios da região que desenvolvem o mesmo trabalho de zelar pelo bem-estar das abelhas e produzir um produto de qualidade.

Sabrina Waltzer destacou a importância do mel como um produto turístico, "já que ele traz a história e a cultura também no seu sabor, e estamos contentes por receber também o quinto Concurso Regional de Qualidade do Mel no dia 15 de maio", salienta ela. O secretário do Desenvolvimento Rural destacou a importância da preservação ambiental no trabalho, "pois o convívio com a natureza ensina muito e esse trabalho é representado pelo grupo de apicultores", ressalta.

O secretário da Educação - como coordenador da 34ª Festa do Município - se disse muito satisfeito de ter esses concursos dentro das festividades, pela importância que o mel tem no município e pela alegria do retorno dos festejos. O vereador Márcio Zanetti lembra o alto valor energético e biológico do mel e que essa energia deve se transformar em trabalho para buscar uma forma de legalizar o produto para poder ser comercializado tanto no município como fora dele.

A vice-prefeita Angélica dos Santos destacou a felicidade de ter a retomada das festas do município e a realização dos concursos. "Também reforçamos a importância da legalização do mel, lembrando que o município já legalizou três agroindústrias no último período, e está chegando a hora do mel", destaca ela. O prefeito Rui Otto Brizolara pensa que o concurso pode ser um estímulo para os apicultores que participaram, mas também para os que não participaram. "Acreditamos que o turista também se interessa por esse produto, o mel pode ser uma fonte de receita para o agricultor", pontua o mandatário.

Em suas manifestações, todos foram unânimes sublinhar a importância do evento como uma forma de reconhecer o trabalho na apicultura e de seus produtos, em especial o mel. Muitos se manifestaram a favor da possibilidade de ter o mel como um produto legalizado para que possa ser vendido nos mercados, como também nas compras governamentais, em especial a merenda escolar. Não foi à toa que o tema da palestra foi justamente "A estratégia da legalização para a comercialização do mel", apresentada pelo engenheiro de alimentos Renato Cougo dos Santos. Durante a palestra, que aconteceu concomitante ao concurso, foram demonstrados diversos aspectos do processo de legalização do mel, desde as exigências quanto ao local de processamento, até aspectos tributários e trabalhistas. O que ficou claro para os presentes - em sua maioria apicultores pertencentes ao grupo de Apicultores de Morro Redondo, e para as autoridades - é que o município tem todas as condições para avançar nesse aspecto e, de forma coletiva, dar mais esse passo em direção à comercialização do produto.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.