RS desenvolve programa de estímulo ao uso do produto
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,684 (0,11%)
| Dólar (compra) R$ 5,59 (2,18%)

Imagem: Divulgação

PROGRAMA

RS desenvolve programa de estímulo ao uso do produto

Consumo de arroz apresentou declínio nos últimos anos
Por:
128 acessos

O consumo de arroz apresentou declínio nos últimos anos, em virtude de diversos fatores relacionados à mudança de hábitos alimentares, mas o setor espera recuperar demanda, com maior conscientização sobre seus benefícios na alimentação, a exemplo do que faz o programa Provarroz, desenvolvido pelo Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga). Em 2020, segundo observação feita pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e outros organismos, ocorreu um incremento na procura do cereal. “Com o prolongamento da crise de Covid-19 e o isolamento social de parte da população”, a companhia identificou aumento na alimentação em domicílio e reflexos no consumo de arroz, que, pela estimativa de junho de 2020,  corresponderia a 5% de aumento sobre o ano anterior.

Nos seus levantamentos, a Conab verificou que ocorreram decréscimos no consumo das safras recentes, após recuperação no ciclo 2016/17, e a situação era verificada também há mais tempo no setor, tanto que em no período 2015/16 o Irga, com apoio de outras instituições, resolveu atuar com vistas a estimular o consumo. No lançamento do programa Provarroz, lembrou-se que, entre 1989 e 1993 e 2009 e 2013, a demanda do produto caiu 17,1% (de 60,1 para 49,8 quilos/habitante/ano). Em 2019, outra pesquisa feita em capitais brasileiras mostrava número de 34 kg/hab/ano, o que fez reiterar os esforços do setor em relação a esta questão.

Ao ser apresentada a iniciativa, já eram referidas influências exercidas por  mudanças nos hábitos alimentares com variações no estilo de vida das famílias, crescimento da participação da mulher no mercado de trabalho, maior frequência de refeições fora de casa, variações na renda do consumidor e substituição de alimentação saudável por fast-food. Ao comentar a situação apurada em 2019, Camila Pilownic Couto, coordenadora do Provarroz, apontava que “o principal motivo disso é a falta de conhecimento”. Mas acentuava que “o Programa de Valorização do Arroz do Irga está no caminho certo, levando as informações corretas sobre o produto aos formadores de opinião e consumidores em geral”.

O projeto busca, com as mais diversas atividades, conscientizar os consumidores e capacitar multiplicadores de conhecimentos (profissionais da saúde e nutrição) sobre a importância do arroz em dietas alimentares, na prevenção de inúmeras doenças, produção de energia e ganho de vitaminas no sistema imunológico. Só na área educacional, em 2019, palestras e oficinas atingiram mil alunos e 200 merendeiras, enfocando benefícios do cereal para a saúde e receitas com farinha de arroz.
    
PRESENÇA NA MERENDA

Um dos pilares do programa é a inclusão do arroz e de seus coprodutos no cardápio da alimentação escolar. Para tanto, já esteve em vários municípios, obtendo inclusive adesão de Camaquã, Capivari do Sul, Pelotas e Cristal para incluir a farinha de arroz na merenda. E, em 10 de junho de 2020, a Assembleia Legislativa do Estado aprovou projeto do deputado Gabriel Souza que oficializa a inserção deste produto e outros sem glúten produzidos no Estado na rede pública estadual de ensino. Para a coordenadora do Provarroz, Camila Pilownic, esta aprovação “é um ganho para toda a sociedade gaúcha: celíacos receberão a devida atenção, as crianças em geral receberão um alimento repleto de benefícios à saúde e os produtores terão seu produto valorizado”, assinalou.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink