RS discute índices de produtividade

Agronegócio

RS discute índices de produtividade

Projeto do Incra que altera critérios motiva reuniões paralelas na Farsul e na Assembléia Legislativa
Por:
1 acessos

Os novos índices de produtividade para fins de reforma agrária propostos pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) voltam à tona nesta semana ao serem discutidos, hoje, no mesmo horário, na Capital. Às 14h, a Comissão de Agricultura da Assembléia Legislativa (AL) e a Comissão Fundiária da Farsul fazem reuniões distintas, para, respectivamente, apresentar a medida e definir ações. Segundo o presidente da Comissão Fundiária da Farsul, Gedeão Pereira, o RS terá prejuízos caso seja aprovada a proposta do Incra. "Inviabilizará a produção na Metade Sul que é basicamente de arroz irrigado e pecuária de corte. As tentativas de produções de soja, trigo e milho estão fadadas ao atraso", observou, ao citar que a média de 35 sacos de soja por hectare estipulada seria muito alta se comparada com o número atual obtido de "no máximo 30 sacos".

O superintendente regional do Incra no Estado, Ângelo Menegat, que espera pela rápida aprovação do projeto pelo Ministério da Agricultura, contesta. "Esses índices são uma média feita entre os anos de 1999 e 2003, de acordo com números do IBGE informados pelos produtores, de acordo com cada região do país." O dirigente do Incra alega ainda que a média atual de produtividade foi realizada quando o rebanho bovino brasileiro era de 60 milhões de cabeças e a produção de grãos de 55 milhões de toneladas. "Hoje o rebanho passa de 180 milhões e a produção de 120 milhões de toneladas", argumentou.

Tentanto aproximar as entidades com esclarecimentos, o deputado Elvino Bohn Gass (PT) programou para hoje uma audiência pública na Comissão de Agricultura da AL, presidida por ele. "Nossa idéia é apresentar os dados e ver se eles condizem ou não com a realidade." O encontro na Farsul é conjunto com a Comissão de Pecuária de Corte, segundo o presidente Carlos Sperotto.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink