Rússia retira embargo ao frango do Rio Grande do Sul
CI
Agronegócio

Rússia retira embargo ao frango do Rio Grande do Sul

Setor avícola estava proibido de vender ao país devido ao caso de Newcastle
Por:

A Rússia liberou as exportações de frango do Rio Grande do Sul. A informação foi repassada nessa quarta-feira (28-02) pela embaixada russa a empresas filiadas à Associação Gaúcha de Avicultura (Asgav). De acordo com o comunicado, estão suspensas as restrições para a venda de aves vivas, ovo incubado, carne de ave e todos os tipos de produtos de ave. O país torna a comprar cortes de aves do Estado cerca de um mês antes de terminar o prazo do embargo de seis meses, imposto oficialmente em outubro de 2006 devido ao caso de Newcastle no município de Vale Real. Na época, o Ministério da Agricultura (Mapa) havia encerrado, oficialmente, o foco da doença no Estado.

Apesar de o documento ser do dia 26 de fevereiro, os avicultores somente poderão retomar as vendas para a Rússia após a emissão de um certificado sanitário do Mapa, que habilitará oficialmente as indústrias a exportar novamente. "Esse documento será repassado aos inspetores sanitários da Rússia", explica o secretário executivo da Asgav, José Eduardo Santos.

Conforme o dirigente, a previsão é que, em dez dias, as empresas exportadoras possam enviar novas remessas de frango para aquele país. "Existem empresas que já estão retomando os contatos comerciais", revela. Entretanto, o superitendente do Mapa/RS, Francisco Signor, diz que, conforme o que foi acordado previamente com a Rússia, o governo voltará a emitir os certificados sanitários de liberação automaticamente após o término do prazo do embargo. "Não precisamos aguardar essa orientação daquele país. Ela é secundária e, talvez, a Rússia tenha feito isso agindo formalmente."

Santos afirma que a notícia significa a retomada do crescimento projetado para a avicultura gaúcha em 2007. "Isso vai ao encontro dos nossos prognósticos, que apontam um ano de recuperação para o setor", pondera. Para o presidente da Asgav, Luiz Fernando Ross, o comunicado contribuirá para o desenvolvimento do RS no mercado avícola internacional, embora o setor ainda precise de inúmeros fatores para a sua recuperação. "Diminuiremos a oferta para o mercado interno e, conseqüentemente, os preços serão elevados", calcula.

Antes do embargo, o mercado russo absorvia entre 8% e 10% das exportações da avicultura gaúcha. O Estado envia frangos e cortes inteiros para o país, que, em 2006, recebeu 660 mil t do produto gaúcho.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink