Safra de algodão será ainda menor
CI
Imagem: Marcel Oliveira
20/21

Safra de algodão será ainda menor

A área plantada deve somar 1,5 milhões/ha e a produção 2,7 milhões de toneladas
Por: -Eliza Maliszewski

No 1º levantamento de perspectiva de safra, em outubro, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) já havia projetado uma queda na área plantada de algodão em 3% e uma produção 6,2% menor. No 2º boletim divulgado na última terça-feira (10) a companhia confirmou uma safra menor da pluma, no entanto, será menor ainda do que a previsão inicial.

A área plantada deve somar 1,5 milhões de hectares, baixa de 5,8% e a produção estimada é de 2,7 milhões de toneladas de pluma, volume 8,8% menor. A produtividade deve ser de 1.744 kg/ha. Na safra 19/20 o Brasil alcançou volume alcançou 2,9 milhões de toneladas, 5% a mais e se manteve entre os quatro maiores.

A queda de área se deve à migração para culturas que estão em plena valorização como a soja e o milho. A maioria dos estados produtores ainda se encontra no vazio sanitário da cultura e preparando a terra para o plantio em novembro e dezembro. Cerca de 44% da safra 20/21 já foi comercializada.

Segundo o Ministério da Economia em outubro o país exportou 241,2 mil toneladas em outubro, volume 51,8% superior às 158,9 mil toneladas exportadas no mês passado. Já em comparação a outubro de 2019, houve uma diminuição na quantidade exportada de 16,3%. Apesar dessa queda, no acumulado de janeiro a outubro, o país exportou 1,42 milhão de toneladas em 2020, volume 31,8% superior ao acumulado no mesmo período do ano passado. A safra 19/20 está 84% vendida.

Pelos estados

No Centro-Oeste o maior estado produtor, Mato Grosso, deve plantar 1,1 milhão de hectares ( -1,4%) e espera colher 2 milhões de toneladas (- 4,1%). A região deve destinar 1.2 milhões de hectares, distribuído entre os três estados de Mato Grosso, Goiás e Mato Grosso do Sul.

A Bahia, segundo maior produtor deve plantar 251 mil hectares, queda de 20%. A produção deve baixar 23%, somando 455 mil toneladas. Outros estados, como Maranhão, Piauí, Ceará, Paraíba, Alagoas e Rio Grande do Norte, também deverão apresentar cultivo, porém em menor proporção, fazendo com que a região totalize cerca de 293,7 mil hectares, uma baixa total de 19,6%.

No Sudeste Minas Gerais e São Paulo são os representantes da cotonicultura nesta safra, com intenção de plantio de 45,6 mil hectares, sendo 35,1 mil hectares em áreas mineiras (quarto maior produtor nacional) e 10,5 mil hectares no território paulistano. A produção total esperada é de pouco mais de 74 mil toneladas, queda de 8,8%.

Na Região Norte, Rondônia e Tocantins devem somar cerca de 16,5 mil hectares para o plantio de algodão nesta temporada. No primeiro estado serão cerca de 9,8 mil hectares, concentrados na porção sul rondoniense, com produção estimada em 14 mil toneladas, ou 3,4% a menos. E, no segundo, deverão ser 6,7 mil hectares, que passarão a ser cultivados a partir de dezembro de 2020 e janeiro de 2021, com produção de pluma em 10,2 mil toneladas, baixa de 8%.

Por fim, no Sul, o Paraná é o único produtor e espera destinar uma área 8,3% menor, com apenas 1,1 mil hectares. A produção deve fechar em 1,2 mil toneladas, baixa superior a 7%.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink