Safra de soja pode ficar em 51,8 mi t

Agronegócio

Safra de soja pode ficar em 51,8 mi t

No início do plantio, a consultoria estimava que o Brasil colheria 58,4 milhões de toneladas
Por:
1 acessos

A safra brasileira de soja 2004/2005 poderá ficar em apenas 51,8 milhões de toneladas, volume próximo da safra anterior, de 49,7 milhões de toneladas, que a exemplo da atual também sofreu com uma forte estiagem, informou nesta quinta-feira a consultoria Agroconsult.

No início do plantio, a consultoria estimava que o Brasil colheria 58,4 milhões de toneladas, mas posteriormente foi reduzindo a estimativa devido à seca. No dia 4 de março a Agroconsult, que está realizando uma expedição pelas áreas de cultivo de grãos no Brasil, havia projetado a safra em 53,1 milhões de toneladas.

"Após visitar os Estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, as equipes constataram que a seca afetou praticamente todas as áreas visitadas, em especial o Rio Grande do Sul, que perdeu 70 por cento de sua safra", informou a consultoria em um comunicado.

"A seca no Estado (RS) já é a mais grave dos últimos 62 anos, com lavouras com produtividades tão baixas que não compensam os custos da colheita".

O que restou da safra gaúcha é de qualidade ruim, diz a entidade. "São grãos pequenos, sem padrão para exportação e com baixo teor de proteína", afirmou André Pessôa, diretor da Agroconsult.

"Mesmo a indústria terá dificuldade em usar essa produção, já que 15 por cento do volume corresponde a grãos verdes, com muita clorofila, o que compromete seu uso em vários produtos", disse.

A consultoria reduziu sua estimativa para a safra total de grãos do Brasil para 116,6 milhões de toneladas (o governo estima a produção em 120,5 milhões de toneladas, mas poderá revisar para baixo o número -- técnicos estão no campo neste momento realizando um levantamento extra da safra).

André Pessôa afirmou que mesmo fazendas em Goiás, onde acreditava-se que a seca não teria sido muito forte, sofreram efeitos da estiagem. A entidade constatou produtividades de apenas 35 sacas por hectare em algumas lavouras na região com variedades mais tardias. A soja de variedade precoce praticamente escapou da seca e teve bom rendimento.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink