Safra de tabaco deve fechar com 647 mil toneladas na região Sul

Imagem: Marcel Oliveira

Tabaco

Safra de tabaco deve fechar com 647 mil toneladas na região Sul

No Vale do Rio Pardo, em torno de 73% do produto foi comercializado; em 2019, esse índice já era de 80% nessa época
Por:
564 acessos

A comercialização do tabaco no Vale do Rio Pardo chega a 197 mil toneladas, o equivalente a 73% do total, estimado em 250 mil toneladas. Para todo o Rio Grande do Sul, o volume projetado é de 270 mil toneladas. Em 2019, a safra chegou a 664 mil toneladas na região Sul do País. Conforme Paulo Vicente Ogliari, gerente técnico da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), de Santa Cruz do Sul, a região baixa está mais adiantada em relação aos municípios ao norte de Santa Cruz do Sul. No ano passado, no mesmo período, a comercialização já compreendia 80% na região.

Na soma dos três estados da região Sul, a comercialização atinge 71%, com 460 mil toneladas, abaixo do índice de 75% do mesmo período no ano passado. A estimativa para o total neste ano é de 647 mil toneladas, 2,56% a menos no volume em relação a 2019 na região Sul. “O Rio Grande do Sul foi fortemente atingido pela estiagem, o que ocasionou uma quebra na safra. Porém, no Centro-Oeste catarinense e no Sul paranaense, a chuva foi regular e a produção foi até acima do normal. Esse cenário se reflete nos números”, destaca Ogliari.

A pandemia do novo coronavírus também prejudica as negociações. As visitas às propriedades foram reduzidas e a maior parte dos contatos é feita por telefone ou aplicativo de mensagens. A Afubra realizou uma pesquisa de preços no início de maio e prepara uma atualização para os próximos dias. A situação é semelhante no levantamento sobre o avanço da nova safra.

Até 8 de maio, os preços médios eram de R$ 9,78 na variedade Virgínia, R$ 8,73 no Burley e R$ 6,47 no Galpão Comum, todos com elevação em relação ao ano anterior, de 3,4%, 1,6% e 1,8%, respectivamente. A previsão da Afubra é de que o período de comercialização pode se prolongar até meados ou fim de agosto.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink