Safra goiana será de 10,5 milhões de toneladas de grãos e oleaginosa


Agronegócio

Safra goiana será de 10,5 milhões de toneladas de grãos e oleaginosa

Por:
2 acessos

A Superintendência Regional da Conab em Goiás divulgou ontem o quarto levantamento da safra agrícola do Estado, com previsão de uma colheita de 10,55 milhões de toneladas de grãos e oleaginosas.

Essa regionalização das informações foi uma decisão da nova direção nacional do companhia, que quer os dados produzidos pela Conab divulgados de forma mais detalhada, como subsídio para os produtores e a sociedade em geral.

Há vários anos todas as informações da companhia eram centralizadas em Brasília e terminantemente proibido que funcionários regionais prestassem declarações à imprensa.

Durante o anúncio da previsão de safra, o superintendente da Conab em Goiás, Eurípedes Malaquias de Souza, apresentou seus principais assessores, informando que todos estão autorizados a prestar informações em suas respectivas áreas.

De acordo com os dados da companhia, Goiás ficou com 9,16% da produção nacional e com 8,03% da área plantada, que foi de 3,41 milhões de hectares. Em todo o País, a área plantada foi de 42,54 milhões de hectares e a produção prevista é de 115,21 milhões de toneladas.

Desempenho

Segundo o levantamento de safras da Conab, a soja e o sorgo granífero apresentaram os melhores desempenho de produção em relação à safra anterior, com aumento de 14% e de 89,1%, respectivamente.

A estimativa é de que a produção de soja chegue a 6,13 milhões de toneladas e a de sorgo a 459,8 mil toneladas. Quanto ao milho, a expectativa é de uma queda de 1,2% na produção da safra de verão, que deve ficar em 2,4 milhões de toneladas, e de 15% na safra de inverno (safrinha), estimada em 815,6 mil toneladas. Ainda assim o Estado se mantém auto-suficiente, devendo produzir ainda um excedente de 1,2 milhão de toneladas de milho.

O arroz, cultura que há anos tendia para a estagnação, apresentou crescimento de 2,7% na produção, estimada em 221,8 mil toneladas, o que os técnicos da Conab atribuem às boas condições climáticas e aos preços estimulantes.

Também o algodão, inicialmente prejudicado pelo excesso de chuvas e baixo nível de luminosidade, deve registrar aumento de 12,6% na produção, chegando a 300,5 mil toneladas de fibra, contra 266,8 mil toneladas na safra passada.

A produção de feijão de 1º safra caiu 18,5%, devido também a condições climáticas adversas, mas para a 2ª safra, a expectativa é de crescimento de 18,2%, ou 8 mil toneladas a mais que as 44 mil toneladas da safra passada.

Ranking

Com o desempenho previsto para esta safra, Goiás ficará em 1º lugar na produção de sorgo granífero e de girassol no País, em 2º lugar em algodão e feijão de 3ª safra, em 4º lugar na soja e em 5º lugar no milho safrinha.

Em relação à safra 90/91, Goiás registra nesta safra um crescimento de de 51,5% na área plantada, que passou de 2,25 milhões de hectares para 3,41 milhões, e de 103,66% na produção, que subiu de 5,18 milhões de toneladas para 10,55 milhões.

Em termos absolutos, o trigo registrou o maior aumento, com 6,01 mil%, seguido pelo sorgo, com 5,24 mil%. A soja também registrou aumento de 269,5% e o algodão de 231%, mas o milho de verão caiu 11,7% e o arroz, 59,2%.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink